Primeira catedral gay do Brasil será inaugurada em Madureira

Pioneira no país, igreja evangélica funcionará no berço do samba e santuário da boêmia

Rio – Para driblar a guerra entre evangélicos intolerantes e homossexuais cristãos, um casal de pastores acaba de construir a primeira catedral gay do Brasil. A igreja será inaugurada na segunda-feira, Dia da Pátria, em Madureira, tradicional templo do samba carioca. A intenção dos fundadores é minimizar a importância da opção sexual dos fieis e focar no evangelho.

Casal de pastores gays criou catedral para acolher fieis homessexuais Foto:  Divulgação
Casal de pastores gays criou catedral para acolher fieis homossexuais Foto: Divulgação

A catedral vai funcionar num antigo cinema na Avenida Edgar Romero, com capacidade para 800 pessoas. Segundo o pastor Fábio Inácio de Souza, a instituição nasceu há nove anos com o nome Igreja Cristã Contemporânea e já tem três mil fieis espalhados pelo Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. “Somos uma Igreja Gay”, define o religioso.

O pastor avalia que o fato de incluir a palavra gay na definição da igreja não a faz diferente das outras. Ele conta que os cultos são como o de outros templos evangélicos, a diferença é que a opção sexual dos integrantes é respeitada, inclusive a daqueles que são héteros e de famílias tradicionais.

Tolerância no templo evangélico de Madureira: fieis gays são respeitados na Igreja Cristã Contemporânea. Catedral será inaugurada no dia 7 Foto:  Divulgação
Tolerância no templo evangélico de Madureira: fieis gays são respeitados na Igreja Cristã Contemporânea. Catedral será inaugurada no dia 7
Foto: Divulgação

“As pessoas estão sedentas pela palavra de Deus. Não queremos que elas mudem para ser aceitas. Estamos abertos para pessoas que se sentem excluídas”, prega Fábio.

A escolha de Madureira para abrigar a Catedral foi proposital. Na Zona Norte estão sedes de outras igrejas que são contra a união de pessoas do mesmo sexo. A Igreja Gay já possuía um espaço no bairro que chegou a ser alvo de vandalismo, como ataques a bomba e pichações.

O desprezo de Malafaia

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo disse não considerar a primeira catedral gay como igreja. Segundo ele, para ser caracterizada como organização evangélica é preciso estar de acordo com os dogmas e doutrinas fundamentais do evangelho, que segundo ele, são contra o homossexualismo.

“Não é a Bíblia que tem que se adaptar a mim, eu que tenho que me adaptar a Bíblia. O homossexualismo é um vício contra a natureza”, defendeu.

O deputado federal (PSC-SP) e pastor Marco Feliciano também não reconhece a Igreja Gay como instituição Evangélica.

“Deus fez homem e mulher e ponto. Não reconheço ministros, liturgias gays e nem igrejas gays. Eles torcem a palavra de Deus para se adaptar ao seu estilo errôneo de vida, provocam dúvidas nos incautos e pervertem o evangelho”, disse.

O DIA

Comentários

comentários