Prevenção e Combate à Leishmaniose é tema de audiência pública que discutirá tratamento e controle animal

Nádia Nicolau

O vereador Eduardo Romero (Rede) participou do programa Tribuna Livre, nesta quinta-feira (12), para falar que no dia 18 de setembro, a partir das 8h, no plenarinho da Câmara Municipal de Campo Grande, acontece a reunião pública com o tema ‘Prevenção e Combate à Leishmaniose – Avanços e Perspectivas’. O evento é promovido pelo próprio vereador e é aberto ao público.

Durante a entrevista o vereador explicou que “desde 2013 há discussões em torno de alterações de leis que permitem tratamento à Leishmaniose e controle animal.”

Para a reunião pública do próximo dia 18 foram convidados entidades ligados ao bem-estar animal e órgãos municipais ligados diretamente à saúde animal, especialmente dos domésticos como a Sesau, CCZ, Conselho Municipal do Bem-Estar Animal (Combea), Comissão de Defesa Animal da OAB-MS, ministério Público Estadual.

No bate papo no estúdio, Romero destacou a relevância do assunto queimadas e também comentou o racionamento de água, na Capital. “É preocupante que não há preparo. São sinais de que precisamos reforçar os cuidados com os recursos hídricos”.

Ele reforçou que a prática cultural de colocar fogo em lixo é prejudicial não só ao meio ambiente e à saúde da população, mas também aos cofres públicos.

Outro assunto em pauta, foi o projeto de monitoramento da qualidade do ar em tempo real que, por sinal, é algo inédito no país e será iniciado em Campo Grande até o final do ano, por enquanto está em fase de testes.

Professores da Faculdade de Física da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) já testam dois aparelhos portáteis utilizados para medir partículas inaláveis finas presentes no ar e que são nocivas à saúde.

Comentários