Preso segundo suspeito de envolvimento em assalto a banco em Sonora

José Ronaldo dos Santos, 41 anos, mais conhecido como Aldo, foi preso por volta das 16h da última segunda-feira (16) em Várzea Grande (MT), durante “Operação Sonora/Novo Cangaço” desencadeada pela Polícia Civil de Sonora e pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), com apoio das polícias de Mato Grosso. Ele é a segunda pessoa presa suspeita de envolvimento no assalto a agência do Banco do Brasil em Sonora, ocorrido em 18 de abril deste ano.

Policiais do Garras levaram José Ronaldo para Sonora, ontem (18) - site Idest
Policiais do Garras levaram José Ronaldo para Sonora, ontem (18) – site Idest

Segundo informações do site Edição de Notícias, Aldo foi localizado após o cruzamento de informações entre as polícias de Mato Grosso do Sul e o GCCO (Gerência de Combate ao Crime Organizado) de Mato Grosso. Com um mandado de prisão temporária em aberto, ele foi preso com a caminhonete Mitsubishi L-200 com placas de Cuiabá (MT), que havia sido usada para dar apoio ao bando durante o assalto e estava sendo rastreada pela operação.

Com ele os policiais também apreenderam um cordel de detonação usado para explosões e um freezer, supostamente comprado com o dinheiro levado da agência. Aldo já havia sido condenado há mais de 11 anos de prisão por este tipo de crime, cumpria pena no regime semiaberto e inclusive estava usando uma tornozeleira eletrônica, equipamento usado para monitorar presos.

Aldo confessou que recebeu R$ 40 mil do R$ 1 milhão roubado do banco. Na noite de ontem (18) ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Sonora, onde permanecerá à disposição da Justiça.

No dia 03 de maio, um outro suspeito do roubo também foi preso no Mato Grosso.

 

Comentários

comentários