Preso por matar agente foi flagrado com escopetas há 3 meses

Da Redação/JN

Raylton Mendes da Silva, 19, preso na noite de ontem com mais quatro homens suspeitos de tramar o assassinato de um agente penitenciário, em Dourados, foi preso há três meses no Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares, por tráfico de armas.

Armas e munições apreendidas com Raylton – Crédito: Osvaldo Duarte/Arquivo

Segundo o Dourados News, na ocasião, flagrada pela Guarda Municipal, ele estava em posse de escopetas e revólveres que levaria, segundo ele, até Minas Gerais. O fato aconteceu no dia 2 de setembro.

De acordo com o boletim de ocorrência, Raylton estava num ônibus que saiu de Ponta Porã e seguiria até Campo Grande.

Escondido na mochila dele havia duas escopetas calibre 12mm, dois revólveres calibre 38, três caixas com 150 munições para 38 e outras três com 75 unidades a serem usadas na ‘12’.

Assassinato de agepen

Raylton foi preso na noite de ontem na rua Santos Dumont, Jardim Paulista, após investigação de policiais civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) e NRI (Núcleo Regional de Investigação), com o auxílio de militares da ALI (Agência Local de Inteligência).

Ele e mais quatro pessoas planejavam o assassinato de um agente penitenciário, conforme apontam as investigações.

Além de Raylton, Elinton Vicentim Gomes, 34, conhecido como ‘Tom’, morador no Jardim Maracanã, o dono da casa, Helinton Josuel Lara de Souza, 32, o ‘Gauchinho’, Helton Martins, 31, morador no Jardim Novo Horizonte e Wanderson Douglas dos Santos, 20, do Jóquei Clube, acabaram presos pelos policiais.

No local onde estavam foram apreendidos um Fiat Uno com placas de Dourados, revólveres calibre 38 e 357 e munições, quatro relógios, uma escopeta calibre 12 e 22 munições e sete aparelhos de telefone celular.

Todos acabaram autuados pelo crime de associação criminosa, porte e uso de arma restrita

Comentários