Presídio masculino de Ponta Porã recebe ações voltadas à luta contra a AIDS

Ações voltadas à luta contra a AIDS estão sendo realizadas na Unidade Penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã, com a aplicação de testes rápidos, palestras e distribuição de preservativos. A iniciativa desenvolvida é uma parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Secretária Municipal de Saúde de Ponta Porã.

A responsável pelo Setor de Saúde do presídio, psicóloga Lazelina da Fonseca Simões Gonçalves Troche, destaca que a falta de informação vem sendo uma das principais barreiras para o tratamento efetivo da AIDS no âmbito nacional. “Essa campanha aqui no presídio tem como foco trazer essa conscientização”, diz.

HIV-Presídio-de-Ponta-Porã-1-640x372

De acordo com o diretor da unidade, Rodrigo Borges, os testes rápidos de HIV começaram a ser realizados na unidade penal no ano passado. “Atualmente todos os nossos custodiados já realizaram esse teste”, informa. Nesta campanha, foram aplicados 354 testes rápidos HIV de fluido oral.

Coordenada pelo Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da Divisão de Saúde, a ação contou com o apoio da direção do presídio, setores Psicossocial, Educacional e de Saúde e equipe de segurança.Ações voltadas à luta contra a AIDS estão sendo realizadas na Unidade Penal Ricardo Brandão, em Ponta Porã, com a aplicação de testes rápidos, palestras e distribuição de preservativos. A iniciativa desenvolvida é uma parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Secretária Municipal de Saúde de Ponta Porã.

A responsável pelo Setor de Saúde do presídio, psicóloga Lazelina da Fonseca Simões Gonçalves Troche, destaca que a falta de informação vem sendo uma das principais barreiras para o tratamento efetivo da AIDS no âmbito nacional. “Essa campanha aqui no presídio tem como foco trazer essa conscientização”, diz.

De acordo com o diretor da unidade, Rodrigo Borges, os testes rápidos de HIV começaram a ser realizados na unidade penal no ano passado. “Atualmente todos os nossos custodiados já realizaram esse teste”, informa. Nesta campanha, foram aplicados 354 testes rápidos HIV de fluido oral.

Coordenada pelo Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da Divisão de Saúde, a ação contou com o apoio da direção do presídio, setores Psicossocial, Educacional e de Saúde e equipe de segurança.

Comentários

comentários