Presidente do Uruguai pune comandante do exército com prisão por emitir opinião

Portal G1

Presidente do Uruguai Tabaré Vazquez com chefe do Exército Guido Manini Ríos — Foto: Divulgação/Presidência Uruguai

O comandante do Exército do Uruguai, Guido Manini Ríos, ficará preso por 30 dias por emitir opinião sobre um projeto de lei do governo. Segundo o jornal “El Pais”, ele criticou a reforma do sistema de aposentadoria militar e considerou que o ministro do Trabalho, Ernesto Murro, não estava bem informado sobre seus efeitos.

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, comentou a decisão durante entrevista coletiva na quarta-feira (12): “A decisão de detenção por 30 dias do comandante em chefe do Exército, general Guido Manini Ríos, foi tomada por múltiplas situações que mereceram na época advertências, que contrariam regulações e artigos constitucionais”.

Acrescentou que “foi considerado o artigo 77 da Constituição da República, que em seu parágrafo 4 não permite, nem ao Presidente da República nem aos militares, exercer qualquer tipo de atividade política, exceto o voto”.

A este respeito, disse que “o comentário do comandante em chefe de um projeto de lei que está em discussão no Parlamento é uma atividade política”. Ele enfatizou que “não há perda de confiança na lealdade institucional do comandante-chefe do Exército, demonstrada em mais de uma ocasião, e a boa-fé com a qual ele atua também não está em jogo”. Ele informou que foi até a primeira pessoa a informá-lo da sanção e explicou que “ele não foi instado a voltar ao país mais cedo”.

Outras polêmicas

Não é a primeira vez que Manini Ríos se envolve em polêmicas e ele costuma ser bem ativo nas redes sociais. Em julho, ele fez uma homenagem a Artigas Álvarez, assassinado em 1972, irmão do ex-ditador Gregório Álvarez.

Em novembro, a organização Mães e Famílias de Detidos Desaparecidos da ditadura militar uruguaia acusou o comandante-chefe de ter indicado uma falsa localização dos restos mortais de um desaparecido em um prédio pertencente às Forças Armadas.

Comentários