Presidente da FIA queria até 12 equipes na F1, mas não crê em nova inscrição em 2021

Globoesporte.com/JP

Getty Images

Presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt disse que o número ideal de equipes na Fórmula 1 a partir da temporada de 2021, quando entra em vigor o novo regulamento, deveria ficar entre dez e 12. No entanto, segundo o dirigente francês, no momento não há nenhuma iminência de aparecer alguma nova organização querendo entrar na categoria mais importante do esporte a motor.

– No momento, o bom é que temos dez equipes fortes, o que, de certa forma, valoriza cada time, o que é importante. Então, novamente, é uma questão de oportunidade. No momento, não vimos nenhuma aplicação do nível da Haas, por exemplo, que era uma nova equipe. Também existem possibilidades em alguns momentos como aconteceu com a Force India, quando a Racing Point decidiu comprar o time. Então, tudo depende das oportunidades. No momento, estamos felizes em ter dez equipes. O tempo dirá se as coisas mudarão no futuro, sabendo que o bom número está entre dez e 12 equipes – disse Todt ao “Motorsport.com”.

Jean Todt é presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) (Foto: JEAN-FRANCOIS MONIER / AFP)

Recentemente, foi ventilada a entrada de uma equipe chamada Panthera Team Asia F1, mas por enquanto o máximo que existe é uma página nas redes sociais e alguns ex-funcionários de equipes de Fórmula 1 falando em estrear com o time em 2021:

– Vou ser cuidadoso. Não considero conversas, fofocas ou coisas assim. Eu sou concreto. No momento em que nunca ouvi falar, além de algum site falando sobre novas equipes, nunca tive nenhum contato forte de uma equipe sólida e relevante que desejasse ingressar na F1.

A última temporada de Fórmula 1 que teve mais de dez equipes foi em 2016, quando ainda existia a Manor e a Haas ingressou na categoria.

Comentários