Presidente da Caixa, Gilberto Occhi será novo ministro da Saúde

Reuters/JP

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, durante entrevista coletiva sobre a liberação das contas inativas do FGTS – 05/04/2017 (Antonio Cruz/Agência Brasil)

O atual presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, assumirá o Ministério da Saúde com a saída do titular, Ricardo Barros (PP-PR), para tentar a reeleição como deputado federal nas eleições de outubro. A informação deve ser anunciada oficialmente nos próximos dias.

Barros esteve esta semana com o presidente Michel Temer (MDB) e acertou sua saída. Os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disseram que ele pediu para deixar o cargo na próxima segunda-feira.

Occhi, que é funcionário de carreira da Caixa, foi indicado por seu partido, o PP, para substituir Barros. No governo da ex-presidente Dilma Rousseff, o futuro ministro comandou as pastas das Cidades e da Integração Nacional.

Desde que Barros manifestou de forma clara a intenção de disputar as eleições deste ano, a legenda articula para garantir a manutenção do controle da pasta da Saúde, um dos maiores orçamentos do governo federal. Nos próximos idas, Michel Temer precisará acertar os substitutos de todos os ministros que serão candidatos mais as pastas que já estão com a vaga em aberto, como a do Trabalho, comandada desde janeiro pelo interino Helton Yomura.

Em meio às conversas, estarão as articulações do emedebista para disputar a reeleição ou apoiar a candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pelo seu partido. A nomeação de ministros para as vagas que abrirão podem ficar restritas àquelas legendas que se comprometerem a integrar a chapa do MDB.

Comentários