Prefeituras podem ter de 30% a 40% de economia com Kit Pavimentação

Portal Assomasul/JN

Estimativa foi feito pela Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro Oeste), durante evento na Assomasul, em Campo Grande

As prefeituras podem ter uma economia considerável usando o chamado “Kit Pavimentação”, item que faz parte do banco de projetos da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro Oeste), segundo garantiram técnicos do órgão, vinculado ao Ministério da Integração Nacional, durante encontro ocorrido na última quarta-feira (25) com prefeitos e secretários municipais no auditório da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

Zé Cabelo recepcionou o superintendente da Sudeco na Assomasul (Foto: Franklin Ribeiro)

A aquisição do Kit, por meio de convênios, traria uma economia de 30% a 40% nos serviços de pavimentação, em comparação a contratação desses serviços.

A exposição do banco de projetos ocorreu durante a visita do superintendente da Sudeco, Marcos Henrique Derzi, à entidade municipalista, onde ele foi recebido pelo diretor-executivo,, José Domingos Ramos, Zé Cabelo, e o prefeito de Rio Verde, Mário Kruger, representando o presidente Pedro Caravina, que não pôde participar do evento que reuniu ainda diretores do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e do Banco do Brasil.

O Kit Pavimentação funciona como uma miniusina, capaz de pavimentar novos trechos de estrada, assim como revitalizar os já existentes.

O kit é composto por um caminhão toco, um rolo compactador liso, um rolo compactador pé de carneiro, um espargidor de 6.000 litros e um distribuidor de agregados.

Entre os projetos estão as pontes metálicas, o caminhão coletor de lixo, o kit pavimentação e os cursos de capacitação de qualquer segmento que venha a agregar desenvolvimento a região.

Segundo Derzi, com seu banco de projetos, a Sudeco está promovendo o desenvolvimento nos municípios do Centro-Oeste, suprindo as prefeituras de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal de meios necessários ao atendimento de seus moradores.

“Com as atuais restrições orçamentárias, o caminho mais fácil para viabilizar financeiramente os projetos da carteira da Sudeco é sensibilizar os parlamentares federais de suas regiões para a indicação de emendas ao Orçamento”, destacou.

Pontes Metálicas

O projeto da Pontes Metálicas consiste na substituição de pontes de madeira deterioradas por pontes de metal pré-fabricadas. Essa infraestrutura, que pode ter 6, 8, 10 ou 12 metros, possibilitará o transporte de produtos do campo para a cidade, segundo a Sudeco.

“A vantagem dessas pontes é que são placas pré-moldadas de concreto apoiadas em estruturas metálicas que não necessitam de manutenção e aguentam muito mais peso que as de madeira”, explica o coordenador da equipe de projetos especiais da Sudeco, Carlos Henrique de Araújo Filho.

Caso a necessidade seja de inclusão de uma nova ponte, o projeto deverá passar por uma análise anterior, porém é possível sua execução.

Caminhão coletor de lixo

Fazem parte deste projeto caminhões coletores equipados com compactadores de lixo de 10 metros cúbicos, que possibilitam a coleta de lixo ou resíduos nas cidades.

O lixo acumulado é potencialmente um transmissor de doenças por vias indiretas. Uma cidade limpa diminui agravos e doenças relacionadas ao meio-ambiente.

Comentários