Prefeitura vai fazer levantamento de dados antes de regularizar moradias

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, anunciou nesta sexta-feira (20), durante visita ao Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante (Cetremi), que vai fazer um levantamento e, posteriormente, trabalhar para regularizar a situação de algumas pessoas que ocuparam terreno público na Capital.

Marquinhos esclareceu que as pessoas com residência há pelo menos três meses nestes terrenos públicos  terão alternativa construída pela prefeitura. Todavia, ponderou que o Poder Público não vai dar aval a atitudes que prejudicam a própria população.

“Essas áreas que eles estão invadindo são justamente as reservadas  para a edificação de um posto de saúde para aquele bairro; área para um Ceinf (Centro de Educação Infantil) para aquele bairro… É uma área chamada de equipamento de lazer de utilidade publica. É para eles. Por isso, tem que cuidar da área deles”, justificou.

Marquinhos ressaltou que nenhuma casa com morador foi ou vai ser derrubada, mas salientou a necessidade de regularização da área ou que este morador espere por um sorteio da Agência Municipal de Habitação.

“Vamos fazer um levantamento de todos aqueles que estão ali, residindo verdadeiramente e não aqueles que as casas foram demolidas. Aqueles não estavam residindo. Tem um, por exemplo, que era ponto de droga. Nós pegamos vários depoimentos de pessoas ali. Tem outro que vive de reciclagem. O ganho dele é mínimo e em dois dias ele conseguiu levantar um local que tinha três mil tijolos. Com certeza não era dele”, detalhou.

O prefeito recordou que buscou ajuda do Governo do Estado para solucionar o problema de moradores da Cidade de Deus. Os engenheiros estão fazendo estudo para saber se a estrutura levantada pelos moradores suportará a continuidade das construções.  Marquinhos espera que no máximo em três meses estes moradores já estejam com as residências prontas.

Comentários