Prefeitura paga R$ 2,8 milhões à Solurb em juízo e coleta será retomada amanhã

O TRT (Tribunal de Regional do Trabalho) concedeu liminar favorável, nesta quinta-feira (8) ,ao Steac (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação de Mato Grosso do Sul), determinando que a Prefeitura de Campo Grande deposite, em juízo, o valor correspondeste ao pagamento dos funcionários, que somam pouco mais de R$ 2,8 milhões.

Assim que o depósito for efetuado, a paralisação encerra Foto Paulo Francis
Assim que o depósito for efetuado, a paralisação encerra Foto Paulo Francis

Também ficou determinado que a Solurb, empresa responsável pela coleta e tratamento de lixo, realize o pagamento dos ticktes, no valor de R$ 402 para cada trabalhador. A duas partes tem 24 horas para regularizar a situação.

A prefeitura da Capital emitiu uma nota informando que irá atender a determinação judicial. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação, Wilson Gomes, avisou que assim que o depósito for efetuado, a paralisação encerra.

De acordo com a nota, a prefeitura deve depositar em juízo R$ 2.883.146,00, correspondente aos salários dos trabalhadores. Entretanto, em razão do horário bancário, o depósito será efetuado nesta sexta-feira (9), dentro do prazo estabelecido pela Justiça do Trabalho.

Segundo o presidente, do Sindicato a Solurb conta com 1.080 trabalhadores e os salários variam entre R$ 1.200,00 a R$ 1.500,00, já o valor do ticket alimentação é o mesmo para todas as categorias, de R$ 373,00.

No dia 8 de setembro, os trabalhadores da Solurb entraram em greve e a coleta de lixo ficou paralisada por onze dias, o que ocasionou uma crise generalizada na cidade. Após várias negociações, a Justiça determinou a Prefeitura o pagamento da dívida, no valor de R$ 1,5 milhões, que na época, foi considerado insuficiente pela empresa, uma vez que pagaria apenas o salário dos funcionários, não garantindo os benefícios que a categoria tem direito.

Comentários

comentários