Prefeitura não envia contraproposta e professores mantêm greve

O presidente do Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP), Geraldo Alves Gonçalves, informou na noite desta segunda-feira que professores da Rede Municipal de Ensino (Reme) aguardou até as 19 horas uma contraproposta da Prefeitura de Campo Grande relativa ao reajuste salarial da categoria, o que não aconteceu, com isso a categoria vai entrar no segundo dia de greve nesta terça-feira (25).

Professores da Capital fizeram protesto em frente a prefeitura na manhã desta segunda-fera Foto Paulo Francis
Professores da Capital fizeram protesto em frente a prefeitura na manhã desta segunda-fera Foto Paulo Francis

“A prefeitura havia se comprometeu a enviar a contraproposta ainda nesta segunda-feira, mas o documento ainda não foi entregue”, disse ao revelar que amanhã às 14h os profissionais realizam uma assembleia para definir se aceitam a proposta, caso ela chegue, ou permanecem em greve.

“A prefeitura confirmou o pagamento do piso salarial em 13% para 20 horas semanais, mas não informou de que forma seria feito o pagamento. Vamos aguaradar o documento detalhando como será feito a diluição deste percentual “, afirmou Gonçalves.

A principal exigência dos professores é o cumprimento do piso nacional, que hoje é de R$ 1.917,78 para jornada de 40 horas semanais.

A greve dos professores de Campo Grande provocou a suspensão nesta segunda-feira (25) das aulas em mais de 70% das escolas do município.

Nesta manhã, a categoria realizou uma assembleia e depois fez uma caminhada até o paço municipal, onde protestou contra a situação. À tarde, por volta das 15h, a diretoria da ACP se reuniu com o secretário municipal de Administração, Wilson do Prado, que prometeu fazer uma contraproposta

Comentários

comentários