Prefeitura aguarda justiça e TCE para resolver situação de aterro

Foto Divulgação

A prefeitura de Campo Grande está recorrendo da decisão da justiça que interditou o aterro de entulhos do Jardim Noroeste pela Justiça. A interdição aconteceu no dia 15 de dezembro e tem causado transtornos à população, que ficou sem uma área pública para descartar restos de construção civil, entre outros entulhos.

Para oferecer alternativas, a prefeitura de Campo Grande realizou concorrência para instalação de uma empresa de classificação, reciclagem e beneficiamento de resíduos de construção civil. Na fase de análise de propostas, a empresa Financial, que faz parte do consórcio CG Solurb, entrou com recurso no Tribunal de Contas do Estado e no dia 5 de dezembro o conselheiro Ronaldo Chadid aceitou e suspendeu a licitação. O município já apresentou as justificativas e aguarda nova decisão liberando a licitação.

Em reunião com os empresários do setor, na última terça-feira (20), o prefeito Alcides Bernal demonstrou a real situação da questão dos aterros e quais os encaminhamentos tomados para resolver a questão. Assim que o município tiver uma solução irá divulgar para a população.

Comentários