Prefeito ataca Bernal e vai pedir ressarcimento dos recursos desviados da merenda

O prefeito.Gilmar Olarte (PP) declarou que ingressará com ação na Justiça para reaver os recursos supostamente desviados da merenda da Reme (Rede Municipal de Ensino), durante a gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP). Bernal teve bens bloqueados pela Justiça do Estado na última semana, sob essa alegação. “São decisões como estas que comprovam que os vereadores estavam certos quando decidiram pelo afastamento do ex-prefeito”, afirmou Olarte.

Prefeito criticou antecessor e se disse vítima de construção para inviabilizá-lo Foto Silvio Ferreira
Prefeito criticou antecessor e se disse vítima de construção para inviabilizá-lo
Foto Silvio Ferreira

Nesta segunda-feira (17), durante da solenidade do Núcleo de Fiscalização do Trânsito e da revitalização das instalações do Horto Florestal onde deverá ficar instalada a nova unidade da Guarda Municipal ele volrou a afirmar que “nós recebemos uma prefeitura totalmente sucateada e esse é mais um caso onde a Justiça comprova o que afirmamos sempre que herdamos uma dívida R$ 300 milhões”, contabilizou.

O prefeito pretende analisar com a Procuradoria Jurídica da Prefeitura meios de acionar o ex-prefeito Alcides Bernal para que venha a ressarcir os cofres públicos nos valores desviados ao final do processo.

A ação à qual se refere Olarte foi ajuizada pelo MPF (Ministério Público Federal) contra Bernal, o então secretário municipal de Educação, José Chadid, a empresa Salute e outros cinco envolvidos. O processo tramita em segredo de Justiça na 2ª Vara da Justiça Federal, em Campo Grande. O MPF acusa os réus de terem fraudado licitação, em 2013, para aquisição e distribuição de merenda escolar. A mesma fonte revela que as irregularidades envolvem dispensa ilegal de licitação, não aplicação de multa contratual e sobrepreço nos produtos ofertados, gerando prejuízo de R$ 647,5 mil aos cofres municipais, verba vinda do Ministério da Educação.

“Foi retirado dinheiro das crianças das creches e da merenda das escolas da rede Municipal, merenda das criancinhas e por isso devemos solicitar a devolução deste dinheiro”, disparou. “Este é um dos 32 crimes cometidos por Bernal, na época que a Câmara identificou e o cassou”, emendou.

Comentários

comentários