Prefeito afirma que motorista do Uber nas ruas hoje está irregular

Com a regulamentação do Uber, por meio de decreto da prefeitura de Campo Grande, os motoristas que estiverem nas ruas disponibilizando o serviço estão irregulares. A afirmação foi feita nesta manhã pelo prefeito Marquinhos Trad, ao comentar o decreto editando ontem. De acordo com o prefeito, os profissionais que prestam serviço usando a plataforma devem procurar a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para regularizar a situação.

“A partir de hoje, os motoristas estão atuando na clandestinidade e sujeitos à fiscalização. A punição vai de advertência, suspensão até apreensão do veículo”, comentou.

Marquinhos falou ainda da polêmica em torno da regulamentação do serviço, com regras e cobrança de imposto,e disse não ser contra a Uber, mas que era necessário que os motoristas ligados à plataforma tivessem os mesmos “direitos e deveres” dos taxistas e mototaxistas.

Sobre a limitação do número de motoristas da Uber em Campo Grande, 490, mesmo total de alvarás de táxi e mototáxi. De acordo com ele, uma eventual mudança vai depender das demandas que se apresentarem.
Entre os pontos que se tornaram obrigatórios com o decreto está o pagamento de taxas e que os motoristas sejam donos dos carros.

Agora, o profissional que quiser prestar o serviço terá de buscar a Agetran (Agência Municipal de Trânsito), onde o motorista deverá se habilitar. Depois, a agência vai saber e a pessoa é apta a dirigir o veículo e se ele tem condição de trafegabilidade, seguro, entre outros critérios. “Eu sou a favor da Uber, mas a favor da Uber com segurança”, justificou o prefeito.

Para Marquinhos, o passageiro deve se atentar não só ao preço mais baixo, mas se o serviço é de qualidade e seguro. “As pessoas só estão pensando nisso, precisa pensar na segurança também”.

Comentários