Praticantes de highline atravessam prédios a 94 m de altura

G1/JP

Quatro praticantes de highline chamaram a atenção de quem passava pela Praça Sete, em Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (5). Dois prédios em um dos pontos mais movimentados do hipercentro foram os extremos desta travessia. A ação nas alturas foi parte da gravação de um clipe musical.

A fita usada na prática esportiva tinha 112 metros de extensão e foi instalada a aproximadamente 94 metros de altura, de acordo com o Estúdio Buena Onda. Os praticantes percorreram o trajeto entre os edifícios Clemente de Faria e Helena Passig. De acordo com o Corpo de Bombeiros e o estúdio, a travessia foi executada com segurança e teve autorização do município.

Reprodução/TV Globo

A intervenção ou façanha serviu para divulgar o trabalho do músico Gabriel Costa e da banda Costa e os Mitos. “Foi o maior highline urbano de Minas Gerais. A música do Gabriel fala sobre o universo urbano e a falta que faz o equilíbrio com a natureza”, disse a produtora e diretora do clipe, Isadora Canela. Segundo ela, a melhor forma de expressar isso visualmente foi usar um esporte de equilíbrio.

A escolha da Praça Sete foi pensada, considerando o impacto social e a visibilidade que poderia ser dada ao esporte. A produtora também destacou proposta artística. “Temos vivido tantos problemas que a gente queria trazer um pouco de arte para o centro da cidade”, disse. Outra parte do clipe foi gravada, também com highline, na Cachoeira Três Barras, em Conceição do Mato Dentro.

Comentários