Possível manipulação de resultados no Carioca será investigada pelo TJD

Lancepress/JP

Boavista venceu o Americano por 1 a 0, em jogo de muita reclamação (Foto: Reprodução)

Na manhã desta quinta-feira, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) solicitou a abertura de inquérito para investigar a participação de árbitros em uma possível manipulação de resultados do Campeonato Carioca, isso após uma denúncia feita pelo presidente do Americano, Carlos Abreu.

O mandatário da equipe de Campos dos Goytacazes externou a sua insatisfação logo após o clube perder para o Boavista, pela quarta rodada da Taça Rio, por 1 a 0, o que contribuiu para que o Madureira, um concorrente direto na briga contra a Seletiva, se mantivesse na elite estadual.

Em entrevista à Rádio Difusora, Carlos Abreu se mostrou “indignado”.

– É um sentimento de indignação, frustração e impotência diante do que a gente tem visto. O que eu vou falar aqui pode até parecer pesado. É muito difícil numa competição, um evento esportivo, você ouvir da equipe de arbitragem que infelizmente não tem jeito. Que o Americano não poderia ganhar, que o resultado não poderia ser vitória do Americano. É muito difícil você ter até controle emocional para continuar e jogar a partida. Infelizmente essa é a realidade do futebol do Rio de Janeiro. Infelizmente, a gente chega a conclusão que o futebol do Rio não é para gente série não.

– Se isso não manipulação de resultado, realmente eu não sei o que pode ser. Já conversei com minha diretoria e infelizmente vigora a lei da mordaça. Quanto mais você, mais punido você é – completou o presidente do Americano.

O TJD-RJ, cabe destacar, convocou cinco pessoas para as ouvirem no dia 2 de abril, a partir das 16h (de Brasília), na sede do Tribunal. São elas: Calos Abreu (presidente do Americano), Josué Amaral Teixeira (técnico do Americano), Ruam de Souza Rosário Espinho (atleta do Americano), Eduardo Allax Sherpel (técnico do Boavista) e Alberto Rafael da Silva  (goleiro do Boavista).

Comentários