Posse: Pedro Chaves discursa sobre reformas para resgatar País defendendo produção e Educação

Pedro Chaves assumiu cadeira no Senado hoje - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Pedro Chaves assumiu cadeira no Senado ontem – Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O Mato Grosso do Sul já tem novamente sua bancada de Senadores da Republica recomposta. O trio do Estado foi completo na tarde desta terça-feira (17), com a posse do empresário e professor Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC) no Senado Federal. O até então suplente do titular Delcídio do Amaral, que foi cassado a uma semana em processo por falta de decoro parlamentar, recebeu seu diploma de titular da vaga para completar o mandato de dois anos e sete meses. Com diploma na mão e empossado, o senador fez seu primeiro discurso, que durou três minutos, onde ratificou, como falou a imprensa do Estado, que seu objetivo é ser um parlamentar municipalista, destacando a Educação, que foi sua principal área de atuação empresarial e profissional, tratando a todos de forma isenta e sem ver atuação ideológica.

O discurso, apesar de rápido, contou com um Pedro Chaves, que falou e agradeceu a família, aos presentes, mas que também mencionou o momento de turbulência em que o País está passando. Ele defendeu o setor produtivo, destacou a importância da educação e lembrou de sua trajetória profissional como professor e reitor do maior centro de ensino superior privado de MS.

“Nobre senadoras e senadores, autoridades presentes, meus querido familiares, cumprindo previsão constitucional, assumo hoje um lugar na mais alta Casa de Leis do País, em um momento de grande turbulência nacional, reitero compromisso de me pautar na mais absoluta conduta ética e republicana. Da cidade em que nasci e plantei raízes sólidas, Campo Grande, vim de um berço humilde, porém formado por pessoas de uma riqueza singular, com a capacidade de superar as adversidades e conviver com as diferenças, alicerçados nas bases do conhecimento para construir uma vida digna. Por essa égide, me tornei um educador, inicialmente professor, depois reitor da Universidade para o Desenvolvimento do Estado da Região e Pantanal (Uniderp), onde criei cinco campi universitários no meu Estado e fui pioneiro na educação a distância via satélite, criando mais de cem polos espalhados por todo o Brasil”, disse o senador em um dos trecho do discurso, como mostra o vídeo.

Pedro Chaves, no campo da politica, da qual partidariamente iniciou ‘a pouco tempo’, em 2010, na chapa que elegeu Delcídio, e, o tornou suplente, mencionou sua atuação Politica em geral, onde lembrou até do tempos de ditadura e que em sua área mantinha uma política de ouvir e falar com toda a sociedade ou membros de comandos e partidos sem distinção. “Na Universidade, tive uma postura suprapartidária, mantendo diálogos com as classes políticas de todas as matizes, o que me permitiu ter a consciência da importância da política para solução dos graves problemas do nosso pais, Durante a ditadura, estive preso nos porões do navio Raul Soares em 1964. Mas, quero contribuir com meus pares na elaboração de propostas que possam resgatar a credibilidade do país no concerto das nações. Nosso país precisa de mais investimentos em eficiência, em conhecimento, em abertura de oportunidades”, disse.

Novo aqui, mas ‘velho de guerra’

O agora senador por MS, destacou até estar começando na politica partidária em si, e assumindo um mandato com certa surpresa, mas que vem com experiência de vida e lutas do dia a dia. “Sou um novato no Senado, mas um veterano nas batalhas do cotidiano. Quero contribuir com meus pares na elaboração de propostas de reformas que possam resgatar a credibilidade do País no concerto das nações. Quero fazer da investidura que agora recebo, um elemento colaborativo da construção nacional, pautado na convivência pacífica e respeitosa entre as diferenças e os diferentes, que sempre pratiquei e creio ser o nosso grande balizador”, destacou Pedro Chaves.

Comentários

comentários