Por segurança, Olarte cancela festa de lançamento de obras

Em nota oficial divulgada nesta sexta-feira (7) a prefeitura anunciou o cancelamento do evento comemorativo aos 116 anos de Campo Grande e aos 500 dias de gestão do prefeito Gilmar Olarte, que seria realizado nesta noite.

Foto:Marlon Ganassin
Foto:Marlon Ganassin

Segundo a nota o prefeito tem a preocupação de preservar a integridade física do funcionalismo público municipal, dos colaboradores, autoridades e demais convidados, e garantir a preservação estrutural do Clube Estoril, patrimônio social e cultural da cidade.

O temor se deve após os confrontos ocorridos na Câmara Municipal durante a semana e protestos durante discurso do prefeito Gilmar Olarte (PP), na abertura do Festival do Sobá ontam a Noite (6).

Na nota, a prefeitura responsabiliza pessoas ligadas ao ex-prefeito Alcides Bernal e a vereadores da oposição, que estariam organizando protestos durante a festa de lançamento da programação dos 116 anos da Capital.

Na solenidade, seriam anunciadas obras a serem inauguradas no decorrer do mês, que somam R$ 45 milhões, além de R$ 130 milhões em assinatura de Ordens de Serviço e início de novas obras.

Nova data da cerimônia, que também comemoraria os 500 dias de gestão de Olarte, ainda não foi divulgada.

NOTA NA ÍNTEGRA

Com a preocupação de preservar a integridade física do funcionalismo público municipal, dos colaboradores, autoridades e demais convidados, e garantir a preservação estrutural do Clube Estoril, patrimônio social e cultural da cidade, a Prefeitura Municipal de Campo Grande optou por suspender o evento comemorativo aos 116 anos de Campo Grande e aos 500 dias de gestão do prefeito Gilmar Olarte, que seria realizado nesta sexta-feira, 7.

A decisão é fruto do clima de confronto promovido por setores da oposição irresponsável – capitaneada pelo ex-prefeito cassado Alcides Bernal e pelos vereadores Luiza Ribeiro, Paulo Pedra e Alex do PT – que têm se valido das redes sociais e de grupos no WhatsApp para convocar sua claque no objetivo de promover atos de violência durante a festa.

O prefeito Gilmar Olarte lamenta a suspensão da comemoração, mas afirma que, em sua administração, o bem comum e a paz estarão sempre em primeiro lugar.

Comentários

comentários