Por medo de ataque hacker, judiciário de MS paralisa atividades online

Jefferson Parreira

Um ataque hacker que ocorre em vários países, nesta sexta-feira (12), já começa a ter reflexos em Mato Grosso do Sul e no Brasil.  O poder judiciário do Estado foi orientado a desligar os computadores e encerrar as conexões por medo do ataque, que afeta os sistemas Windows e as unidades de rede a que estejam ligadas, infetando assim todos os computadores ligados a essa rede. De acordo com centros criptológicos, os piratas exigem dinheiro para libertar os ficheiros sequestrados.

O Tribunal de Justiça e o MPE (Ministério Público Estadual) emitiram comunicado na tarde de hoje, informando paralisar as atividades na internet, a partir de orientação da equipe de TI. Embora o sistema do judiciário no Estado não tenha sofrido ataques cibernéticos, há uma grande preocupação, uma vez que a plataforma abriga arquivos confidenciais.

Ambos os sites estão com instabilidade no momento.

Ataque mundial

No Reino Unido, a rede de televisão britânica estatal BBC fala que se trata do maior ataque cibernético a hospitais ingleses já visto até agora. O serviço de saúde pública (NHS, na sigla em inglês) pede que a população apenas vá ao setor de emergência e de acidentes em casos extremamente graves. De acordo com a BBC, os ataques foram identificados em Londres, Manchester e em várias outras cidades inglesas.

Já o jornal português Diário de Notícias informa que a operação criminosa ocorre também em diferentes empresas instaladas no país. Entre elas estariam a PT, o banco Santander e a consultora KPMG. Além disso, conforme o periódico lusitano, outras empresas têm recebido alerta de “software malicioso” que está tentando entrar nas máquinas para exigir, posteriormente, um resgate em bitcoins – uma moeda mundial que não é controlada por nenhum governo.

(Com VEJA)

Comentários