Por mágoa de 25 anos, homem mata colega com golpes de machado

João Manoel da Silva, de 42 anos, confessou à Polícia Militar, na manhã de ontem (23), que matou Domingos Pereira da Silva à machadadas em uma residência localizada na Vila Faro, em Três Lagoas, durante a madrugada. À polícia, o suspeito declarou que tem mágoa muito grande da vítima desde 1991, quando ela teria tentado matar seus pais.

Foto: Celso Daniel/TVC
Foto: Celso Daniel/TVC

O corpo da vítima foi encontrado pelos policiais no fundo da residência onde morava coberto apenas por uma lona preta.

De acordo com informações do site JP News, o cabo da PM, Aldair Coto, que esteve no local, contou que João Manoel da Silva foi preso, inicialmente, como suspeito do homicídio porque estava com a roupa suja de sangue quando equipe policial chegou na residência. Questionado sobre o crime, negou que seria o acusado.

Porém, segundo o policial, no momento em que o suspeito era encaminhado para a delegacia da Polícia Civil confessou que era o autor do crime. “Ele disse que matou Domingos por causa de vingança, e que tinha uma mágoa muito grande de muitos anos, desde de 1991″. Declarou que o colega teria tentado matar os pais dele e, por isso, tinha o desejo de executar a vítima desde então”, relatou o policial a reportagem.

O suspeito ainda disse que Domingos foi até a residência dele na noite desta sexta-feira e, na madrugada , aproveitou para se vingar. O machado que foi utilizado no crime foi localizado ao lado da vítima, já o cabo de madeira foi encontrado pelos policiais no telhado da residência. Segundo a Perícia Técnica, a vítima morreu devido o afundamento do crânio.

A Polícia informou à reportagem que há indícios de que os dois consumiam drogas e bebidas alcoólicas antes do crime. Testemunhas relataram aos policiais que pelo menos três pessoas teriam sido vistas na casa na noite de ontem (22). A Polícia apura o envolvimento de um segundo suspeito no assassinato.

Comentários

comentários