Por linhas tortas, UFC faz justiça com Aldo; sonho de revanche fica longe

350 dias e três lutas (de Conor McGregor) depois, enfim a categoria dos penas do UFC teve a resolução que se esperava. Sem o irlandês defender o título sequer uma vez, neste sábado à organização confirmou que retirou o cinturão do peso até 66 kg do falastrão e promoveu José Aldo a campeão linear.

José Aldo já aparece como único campeão dos penas, com McGregor reinando nos leves
José Aldo já aparece como único campeão dos penas, com McGregor reinando nos leves

Soa legal, mas o desfecho se arrastou, permitindo a McGregor ir para a categoria leve lutar, ganhando o cinturão e escrevendo seu nome na história como primeiro lutador a deter dois títulos em categorias diferentes ao mesmo tempo. Mesmo que não estivesse na ativa entre os penas nos 11 meses anteriores.

No fim, faz-se justiça a Aldo, que batalhou para ter uma revanche e faturou o cinturão interino dos penas batendo Frankie Edgar (cinturão criado justamente pela inatividade de McGregor) e faz-se justiça a toda uma divisão que ficou empacada.

Mas por que por linhas tortas? Justamente pelo fato de o não ter lidado bem com os penas. Da forma que foi, ficou claro que a medida de tirar o título dos penas de McGregor foi feita para ajudar a remendar o card do UFC 206, quando, na verdade, o irlandês já havia falado desde o pós-luta contra Aldo que não tinha interesse em voltar a sofrer tanto no corte de peso – o que se provou certo na luta contra Alvarez, em que ele provou ser, de fato, um peso leve.

Voltando ao UFC 206, depois de Daniel Cormier ter de sair do card, a organização se viu obrigada, para salvar o evento, a colocar Anthony Pettis contra Max Holloway na luta principal, dando de bandeja uma disputa de cinturão interino dos penas para eles, já com McGregor fora e Aldo promovido (apesar de o manauara ainda estar afastado do MMA).

Convenhamos, desta vez o cinturão interino será colocado em jogo sem grandes motivos (esportivos) para isso. Com esta luta casada, fica feito o caminho de Aldo, se ele confirmar a volta ao octógono, pegando o campeão interino após o UFC 206.

E fica interrompido o caminho para uma revanche com McGregor, que agora só poderá ocorrer se Aldo voltar a reinar soberano nos penas e tiver a chance de subir de peso e reencontrar o irlandês entre os leves.

Não dá para dizer impossível, mas é inegável que ficou bem distante o sonho de Aldo vingar o nocaute que tomou no UFC 194.

Comentários

comentários