Por Kazim, Coritiba vai à Justiça, pede penhora das contas do Corinthians e cobra R$ 1,3 milhão

Da ESPN - DG

O valor que consta no processo é de R$ 886.890,00, mas o Coritiba explica que é referente às três primeiras parcelas (R$ 250 mil cada, mais juros). O clube pede o acréscimo das duas parcelas finais, já contando que não irá receber as iniciais, o que deixaria a cobrança acima dos R$ 1,3 milhões.

“Considerando tratar-se de prestações sucessivas e, tendo em vista a previsão de mais 2 parcelas vincendas (20/05/2017 e 20/06/2017), requer-se, desde já, a inclusão das referidas parcelas na condenação, caso não haja pagamento por parte do Executado, nos termos do artigo 323 do Código de Processo Civil”, diz o Coritiba, por meio de seus advogados.

O processo entrou na Justiça de São Paulo na tarde desta segunda-feira e está sendo analisado pelo juiz Nilson Wilfred Ivanhoe Pinheiro.

Ao processo, o Coritiba anexou notificações extrajudiciais ao Corinthians enviadas para avisar sobre as parcelas em atraso, além de e-mails aos departamentos responsáveis do clube paulista.

Como o processo é recente, o Corinthians ainda não foi notificado e irá se defender quando receber a intimação de um oficial de Justiça.

Até lá, o Coritiba pediu que o magistrado acate que “seja procedida à penhora de valores existentes nas contas correntes, contas poupança e/ou aplicações financeiras de titularidade da Executada”.

Comentários