Ponte que desabou foi considerada curta e outras 37 passarão por auditoria

Parecer técnico realizado pelo engenheiro civil Carlos Portugal, contratado pelo governo do Estado, aponta que a ponte que desabou em Guia Lopes da Laguna – distante 227 km de Campo Grande, apresentava problemas estruturais de projeto e execução. O prejuízo estimado com a queda é de R$ 1,3 milhão. A estrutura desabou no último dia 2 de janeiro

Ponte foi inaugurada em abril de 2012
Ponte foi inaugurada em abril de 2012

Segundo a Agência Estadual de Gestão de Empreendimento (Agesul), a causa se deu pela ocorrência de um fenômeno denominado colapso progressivo (propagação de uma ruptura inicial), mais conhecido como “efeito dominó”, além da precariedade das vigas de sustentação.

A ponte era considerada tecnicamente curta o que provocou uma erosão no aterro e a própria erosão deslocou a cortina, elemento estrutural para a contenção do aterro, o que levou a instabilidade da estrutura.

Parecer técnico realizado pelo engenheiro civil, contratado em caráter de emergência,, apontou várias falhas. O final do relatório também indica que a durabilidade da ponte estaria comprometida, pois os tirantes das cortinas e as estacas metálicas do portal da calha do rio estavam sem a proteção necessária, previsto em normas técnicas.

De acordo com o diretor-presidente da Agesul, Marcelo Miglioli, consultoria será contratada o mais rápido possível para realizar auditoria técnica sobre outras 37 pontes que possuem o mesmo projeto.

A ponte

A ponte faz parte de uma série de reconstruções que abrangeram 37 pontes em 2012, com o investimento de R$ 30 milhões do Ministério da Integração Nacional, decorrente dos estragos da chuva em 2011.

Comentários

comentários