Policial preso em operação contra pedofilia é afastado, mas temporariamente pela CGPC

Lúcio Borges

Material pornográfico apreendido na casa do suspeito em Campo Grande durante operação nacional de combate à pedofilia

O inevitável ou minimo a acontecer, ocorreu com o policial civil Paulo Manoel Eugênio Elesbão Silva, 36 anos, que foi preso em operação contra pedofilia na última quinta-feira (17). Após cinco dias, o agente foi afastado pela CGPC-MS (Corregedoria-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul). A decisão foi externada em portaria publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) desta terça-feira (22), ante o flagrado com o rapaz com imagens de pornografia infantil durante a Operação Luz da Infância II, que ocorreu em nível nacional, no MS e outros 24 Estados.

Em MS, além de Paulo, outras seis pessoas foram presas, como Página Brazil noticiou. Ele foi preso em flagrante e teve a preventiva decretada em audiência de custódia, sendo já indiciado em dois incisos do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

No documento, a Corregedoria considerou os crimes citados nos artigo 241-A e 241-B da Lei 8.069/90 do ECA, praticados pelo policial lotado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, e que o policial teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. Paulo está preso em uma das celas da 3ª Delegacia de Polícia Civil.

Contudo, a portaria determina apenas que Paulo ficará afastado enquanto a Justiça o mantiver preso. Neste tempo também, o investigador terá a arma, carteira funcional e demais pertences do patrimônio público recolhidos. As senhas e login de acesso aos bancos de dados da instituição policial ficarão suspensas, assim como as férias e avaliação para fins de promoção.

Operação e prisão dos demais

A “Luz da Infância 2” foi realizada em todo o País para combater a pedofilia e em Mato Grosso do Sul prendeu sete pessoas no dia 17 de maio. Dos oito alvos da Polícia Civil, quatro foram presos em Campo Grande e outros três em Dourados, Glória de Dourados e Naviraí. Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e um vasto material com pornografia infantil, computadores, notebooks, CDs, HDs, câmeras fotográficas e pendrives, foram apreendidos pelos policiais envolvidos nas ações.

Na Capital, além do policial civil foram presos em flagrante armazenando imagens de pornografia infantil o músico Rafael Ferreira Garcia – preso no Jardim Colúmbia – e o eletrotécnico Aluísio Bohn, de 27 anos, preso no Coophavilla. Beny Tomonaga, o “Playboy”, de 32 anos, foi preso com munições em uma casa do Chácara Cachoeira e foi liberado após pagar R$ 3,8 mil de fiança.

Já os também cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em cidades do interior, como em Dourados, que teve o empresário Toni Martins Siqueira, 29 anos, preso em flagrante. Buscas foram realizadas na casa e também na empresa do rapaz, que responderá nos dois artigos do ECA.

Em Glória de Dourados foi preso o arquiteto Jonathan Felipe de Souza, 33 anos, que também responderá nos artigos 241-A e 241-B. Já em Naviraí a polícia prendeu Lucas Nascimbene, 33 anos.

Comentários