Policial mata jovem em frente da mulher e filha e população protesta; confira o vídeo

A morte do jovem João Victor Gomes Rosa, de 21 anos, assassinado por um policial militar na noite deste domingo (28) na frente da esposa e da filha, comoveu os moradores de Rio Verde, região norte de Mato Grosso do Sul.

Foto: Alisson Silva
Foto: Alisson Silva

Enquanto o corpo esperava pela perícia, os moradores pediam justiça, entre gritos e palmas, na Praça das Américas, na avenida Barão do Rio Branco, onde o crime aconteceu. Centenas de pessoas acompanharam o trabalho da polícia.

João foi morto com um tiro no peito depois de uma discussão banal com o sargento Carlos Alberto da Rocha, de 52 anos. Segundo o Edição MS, uma das principais testemunhas disse que o sargento estacionou seu carro trancando outro.

O proprietário desse outro veículo queria sair e pediu que Rocha tirasse seu carro. Nesse momento, João Victor parou atrás do veículo do sargento, que demorava para liberar o trânsito. A vítima, então, foi conversar com Rocha, tiveram uma discussão e, de dentro do carro, o sargento disparou um tiro contra o peito de João.

A vítima ainda andou alguns metros, cambaleando, e caiu ao lado de seu veículo, morrendo no local. O crime revoltou a população, que ameaçava invadir o pelotão da Polícia Militar. Foi necessário que a polícia de Coxim reforçasse a segurança de Rio Verde.

Poucas horas depois do crime, o sargento Rocha se apresentou no quartel e foi levado para a delegacia de Polícia Civil. Depois de ser ouvido, ele foi encaminhado para o Presídio Militar Estadual, em Campo Grande. Ele vai responder pelo crime nas duas esferas. Por meio da assessoria, o 5º BPM (Batalhão da Polícia Militar) lamentou a tragédia ocorrida em Rio Verde e afirmou que o crime será devidamente apurado, assim como o comando colabora para que sejam adotadas todas as medidas legais.

Até o fechamento desta reportagem o corpo de João Victor não tinha sido liberado pelo IML (Instituto Médico Legal) de Coxim. O velório deve acontecer na Pax São José, em Rio Verde, com sepultamento no final da tarde. A vítima era filho do policial aposentado Nilson Rosa. Como o pai era colaborador de campanha de Zé de Oliveira (PMDB), o candidato cancelou toda a agenda desta segunda-feira (29) em solidariedade à família.

Comentários

comentários