Policiais paraguaios são acusados de ações arbitrárias contra brasileiros

O turista brasileiro, E. M. do estado de São Paulo que esteve com mais três amigos visitando o Paraguai, manifestou em um vídeo divulgado nas redes sociais que na ultima quinta feira (21) na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, foram abordados pelas autoridades policiais que indicaram que um dos ocupantes do veiculo se encontrava em situação irregular e foram conduzidos até uma delegacia da policia paraguaia.

25paraguai

Após de alguns minutos os “agentes da Lei” informaram que a situação poderia ter um “jeitinho” e todos poderiam sair livremente, mas esse “jeitinho” custaria R$ 5 mil reais aos quatro amigos, que manifestaram aos policiais não ter a quantia exigida. Segundo a denúncia oa gentes baixaram o valor para R$ 2 mil, novamente os brasileiros se negarem a pagar, e foram conduzidos as celas da delegacia onde tiveram suas roupas retiradas e após varias horas foram liberados logo que realizado o pagamento exigido.

O caso foi divulgado na mídia local e o senador paraguaio Roberto Ramon Acevedo do partido Liberal, procurou de forma imediata conhecer os detalhes da ação policial e realizou duras criticas aos agentes que atuaram de forma covarde e arbitrária contra os turistas brasileiros no Paraguai, o mesmo cobrou dos altos chefes da policia um posicionamento e que os culpados sejam punidos em base a Lei e que seu caso seja o ultimo, pois segundo o senador, o Paraguai e principalmente a cidade de Pedro Juan Caballero, vive do turismo de compras e a ação dos policiais delinquentes não pode em hipótese alguma manchar o nome de um país e de uma instituição policial.

A ação dos agentes ganhou repercussão na fronteira e no Paraguai, onde o chefe de policia teve que se explicar e manifestar que punira com rigor os envolvidos.

A lamentável atuação dos policias devera marcar importantes precedentes com a punição rigorosa dos autores da extorsão e sequestro de cidadão brasileiro e o cônsul brasileiro no Paraguai devera cobrar posturas das autoridades a fim de evitar que situações semelhantes venham a ocorrer e que brasileiros corram risco de vida nas mãos de policiais bandidos que atuam protegidos pela farda nesta parte da fronteira. (Com informações PorãNews)

 

Comentários

comentários