Polícia prende suspeito de estuprar jovem no metrô de SP

Crime ocorreu em uma das estações da Linha 3-Vermelha do Metrô Foto: Marcos Bezerra / Futura Press
Crime ocorreu em uma das estações da Linha 3-Vermelha do Metrô
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

Foi preso na madrugada desta terça-feira, na zona sul de São Paulo, um homem suspeito de estuprar uma operadora de cabine de Bilhete Único da estação República do Metrô, na região central de São Paulo. Segundo informações da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpon), o homem foi detido e não demonstrou resistência.

Segundo a polícia, o crime ocorreu na última quinta-feira, durante uma tentativa de assalto feita por dois homens. A vítima, uma funcionária da Prodata Mobility, de 18 anos, prestava serviços no sistema de recarga de Bilhete Único. De acordo com a vítima, a abordagem ocorreu por volta de 23h30, quando ela deixava o local para ir embora.

Um dos bandidos entrou na cabine, ama

rrou as mãos da jovem com fita adesiva, tirou a roupa da vítima e praticou o ato sexual. Após o crime, o homem abriu a porta da cabine e chamou seu comparsa, que carregava um carrinho de mão para levar o cofre da cabine. O estuprador foi chamado pelo comparsa de “Rafinha”, segundo a vítima.

Os dois tentaram abrir o cofre, mas não conseguiram roubar nada. Após a tentativa de roubo, a dupla pegou o celular da vítima e fugiu do local.
Por meio de nota, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo considerou o crime “inadmissível” e ofereceu todo “apoio e solidariedade” à vítima.

“Exigimos que o governo do Estado de São Paulo, a empresa na qual ela trabalha e o Metrô assumam as suas responsabilidades e deem todo apoio necessário a funcionária. Que forneçam a ela total apoio em suas necessidades, apoio psicológico, de saúde, jurídico etc. E que fechem imediatamente essa bilheteria que está em lugar inseguro e as trabalhadoras ficam sozinhas”, disse o sindicato.

Fonte: Terra.

Comentários

comentários