Polícia prende dois por suspeita de matar estudante na fronteira

A família procurava por Alex Ziole Areco Aquino há 14 dias em Ponta Porã (MS). Segundo a polícia, ele teria sido morto por uma motivação banal, por conta de uma briga na escola.

A Policia Nacional do Paraguai prendeu duas mulheres na tarde desta quinta-feira (5) por suspeita de matar o estudante Alex Ziole Areco Aquino, de 14 anos, desaparecido desde o dia 23 de novembro. Um adolescente também foi apreendido. Na casa onde eles estavam, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, cidade vizinha a Ponta Porã (MS) foram encontrados pás, facões, cobertores e tapetes com sangue e um tambor similar ao que foi encontrado na manhã desta quinta, onde estava um corpo em alta de decomposição que a polícia confirmou ser de Alex.

Policia do Paraguai na ação que prendeu duas mulheres e um apreendeu um adolescente suspeitos no assassinato do estudante de 14 anos — Foto: Porã News

Uma das presas é Diana Cardoso, ela e o marido, Genaro Lopes Martins, seriam os responsáveis pelo assassinato, segundo a polícia. Uma outra mulher, Denise Raquel Pimentel e o adolescente estão sendo investigados e teriam dado apoio ao casal.

Segundo a polícia, Alex foi morto por um motivo banal, ele teria se desentendido com um outro estudante na escola. O jovem reclamou com o pai, que levou a situação até o casal, que decidiu levar a vítima até o chamado “Tribunal do Crime”.

O corpo em avançado estado de decomposição foi encontrado dentro de um tambor de plástico próximo a um matagal em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai. Investigadores estiveram no local e encaminharam o corpo para a perícia que confirmou a identidade.

O garoto desapareceu após ir a uma festa com a mãe em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, cidade vizinha a Ponta Porã. Ele alegou que iria jogar futebol com amigos e não voltou mais.

Comentários