Polícia Militar já sabe quem abastecia viatura encostada e sem uso

A Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) confirmou ter identificado o desvio de combustível na PM (Polícia Militar), o que motivou abertura de sindicância na corporação.

Combustível estaria sendo liberado para viaturas baixadas e usado em outros automóveis
Combustível estaria sendo liberado para viaturas baixadas e usado em outros automóveis

A irregularidade foi constatada pelo sistema de controle adotado pelo Comando-Geral. Todos os diretores e gestores ligados ao abastecimento de viaturas estão sendo investigados. A principal irregularidade é o “abastecimento” de viaturas encostadas em oficinas, ou seja, sem qualquer uso.

As informações constam em nota divulgada pela Sejusp. A PM informou que já está em andamento uma auditoria interna com o objetivo saber como e por quem o abastecimento e a cota de combustíveis foram liberados, já que as viaturas estavam baixadas, isto é, fora de operação.O processo administrativo pode ser transformado em inquérito policial militar.

Quando um veículo vai para conserto fica bloqueado no sistema do Governo do Estado, sendo a liberação feita somente pelos gestores e com a autorização da Secretaria de Administração.

Na nota, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Sílvio Maluf explica que há um controle do abastecimento, já que cada viatura possui um cartão codificado com todas as informações do veículo, que é utilizado apenas por servidores cadastrados, por meio do fornecimento de senha pessoal.

Conforme a Sejusp, a secretaria recebe mensalmente uma quantidade de combustíveis do governo do Estado e divide entre as forças policiais, de acordo com o número de veículos e necessidade de cada uma das instituições, sendo que a distribuição interna cabe aos comandantes e dirigentes.

Comentários

comentários