Polícia identifica um dos suspeitos de espancar e roubar jovem por ser gay

A Polícia Civil em Três Lagoas, por meio do setor de Investigações Gerais, identificaram um dos suspeitos de roubar e espancar o jovem cabeleireiro Caio Lopes, que agora identificamos, após o mesmo oficializar denuncia e ‘liberar nome’. Caio, no último dia 10, além de ter sua moto roubada como primeiro ato ou até como consequência da ação dos bandidos, que também agiram violentamente pelo fato dele ser gay. O Página Brazil divulgou o caso na última quinta-feira, após denuncia de Paula Ribeiro, presidente Associação Três-lagoense de Gays, Lésbicas e Travestis (ATGLT), pois Caio ainda não havia feito o registro na Polícia, por opção ou condições, porque ele ficou até com o rosto desfigurado.

A Polícia intensificou as diligências na cidade para encontrar o suspeito, diante até que a entidade afirmou as autoridades e ratificou ao Página Brazil, que o jovem foi roubado e espancado por um “grupo de extermínio Gay” no município, que fica a 330 km de Campo Grande.

O caso foi registrado como roubo, mas diante dos fatos será alterado para tentativa de latrocínio. Caio foi espancado por dois homens na madrugada do dia 10 de janeiro, na Praça Senadfor Ramez Tebet e teve seus pertences roubados. O fato ganhou  repercussão depois que uma amiga postou uma foto da vítima e relatou a agressão no facebook.

No último domingo, integrantes da Associação Três-lagoense de Gays, Lésbicas e Travestis se reuniram na Lagoa Maior em ato contra a Homofobia, noticiado pelo Página Brazil, que vem acompanhando o caso no terceiro maior município de Mato Grosso do Sul. Cerca de 70 pessoas compareceram ao local e levantaram a bandeira colorida em prol do combate à crimes relacionados ou motivados pela opção sexual. (Colaborou Lúcio Borges)

 

Comentários