Polícia Federal desarticula família dedicada ao tráfico de drogas

Da Redação/JN

A Polícia Federal de Três Lagoas deflagrou na manhã desta quinta-feira, 19 abril, a Operação Ponto Cego que investiga organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas com ramificações dentro do Presídio da cidade.

Ainda não há informação das pessoas que foram presas. O nome da operação faz alusão à alcunha de um dos principais alvos, conhecido como “Zóio”, que liderava a Orcrim familiar, composta por 03 irmãos e seus respectivos cônjuges.

Aproximadamente 60 policiais federais estão cumprindo 10 Mandados de Prisão Preventiva, 12 Mandados de Busca e Apreensão e 01 Mandado de suspensão de exercício de função pública expedidos pela 2ª Vara Criminal de Três Lagoas.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Três Lagoas/MS e Campo Grande/MS.

Os investigados podem responder pelos crimes de tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico, corrupção ativa, corrupção passiva e formação de organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 28 anos de prisão.

Desde o início das investigações, em abril de 2017, foram apreendidos 260 kg de entorpecentes, além de ter sido evitada a fuga de um detento e a introdução de aparelho celular por Agente Penitenciário na PSM de Três Lagoas/MS.

Os presos serão conduzidos para a Delegacia da PF em Três Lagoas, onde serão ouvidos e mantidos sob custódia. Todos ficarão presos à disposição da Justiça Estadual.

Comentários