Polícia espanhola prende jogadores e dirigentes por suspeitas de corrupção

Lancepress/JP

Com passagem pelo Real, Raúl Bravo (à direita) é dado pela polícia como um dos líderes do esquema (Foto: Rafa RIVAS/AFP)

A manhã desta terça-feira foi movimentada por mais um caso de corrupção no futebol. A polícia do espanhola prendeu alguns jogadores, ex-atletas e dirigentes por supostas manipulações de resultados no Campeonato Espanhola da primeira e segunda divisão. Várias das partidas investigadas são do Valladolid, clube que tem como proprietário o brasileiro Ronaldo.

De acordo com a imprensa local, foram presos Raúl Bravo (ex-jogador de Real Madrid e dado como líder do esquema), Borja Fernández (capitão recém-aposentado do Valladolid), Carlos Aranda (ex-jogador do Real Madrid) e Íñigo López (atleta do Deportivo de La Coruña), Agustín Lasaosa (presidente de Huesca) e Juan Carlos Galindo (chefe do departamento médico do Huesca).

Em nota oficial, o Valladolid diz que irá apoiar as investigações e afirmou que a instituição está contra qualquer ato de corrupção. Os apreendidos estão sendo investigados por “organização criminosa, corrupção entre particulares e lavagem de dinheiro”. Javier Tebas, presidente da liga espanhola e ex-mandatário do Huesca na década de 1990, deu entrevista ao jornal ‘Marca’.

Comentários