Polícia encontra restos mortais que podem ser do menino Kauan

Silvio Mori

Equipes da DPCA e do Corpo de Bombeiros retomaram a busca pelo menino Kauan. (Foto: Enviado por whatszapp)

A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros retomaram na tarde desta quinta-feira (27), as buscas pelo menino Kauan Andrade, de 9 anos. O garoto está desaparecido há mais de um mês e teria sido vítima de estupro e morto por um homem de 38 anos, identificado como Deivid de Almeida, alémde um adolescente de 14 anos.

De acordo com o depoimento do adolescente, o corpo de Kauan havia sido jogado no córrego Anhanduí, na saída para Sidrolândia, próximo da região onde residiam a vítima e os suspeitos do crime.

Saco plástico encontrado é semelhante ao descrito por adolescente em depoimento. (Foto: Whatszapp)

Equipes da DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) e do Corpo de Bombeiros estão concentrados no Córrego Anhanduí, próximos ao Caique e do Hospital Regional. Segundo informações de testemunhas a área foi totalmente isolada, no local foi encontrado um saco plástico semelhante ao relatado pelo adolescente, usado pelos suspeitos para jogarem o corpo de Kaun.

O Caso 

O menino Kauan Andrade Soares do Santos, 9 anos, desaparecido a cerca de um mês, foi abusado até a morte, de acordo com a Polícia Civil de Campo Grande. A criança, conforme a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), foi violentada por um homem de 38 anos que não teve o nome revelado. Um adolescente de 14 anos participou do crime.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Paulo Sérgio Lauretto, depois de matar a criança, o homem e o adolescente jogaram o corpo no rio Anhanduí. O suspeito foi preso e nega o crime. Ainda conforme a Polícia Civil, ele levava as crianças para casa oferecendo dinheiro em troca de abuso sexual.

Na casa do suspeito foram encontrados vestígios de homicídio e materiais pornográficos envolvendo crianças e adolescentes.

Após ser apreendido, o adolescente de 14 anos confessou  sua participação no crime. Ele será encaminhado para uma Unei (Unidade Educacional de Internação).

O Corpo de Bombeiros realiza buscas no rio Anhanduí, na Capital, após informações de que alguém teria jogado um corpo no rio.

Durante as buscas, um saco preto com cabelo foi encontrado. A perícia deve analisar o material.

Kauan desapareceu depois de sair para brincar no dia 25 de junho. Desde então a família procura por ele em várias regiões da cidade. A família recebeu várias informações sobre possíveis localizações do menino, mas nenhuma se concretizou.

O homem preso vai responder pelos crimes de homicídio, ocultação de cadáver, estupro de vulnerável e exploração sexual. Segundo a polícia, ele teria feito, pelo menos, outras duas vítimas.

Comentários