Polícia encontra celular de estudante brasileira assassinada no Paraguai

A polícia paraguaia encontrou o celular da brasileira Erika de Lima Corte, de 29 anos, morta a facadas em 19 de agosto, em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha à sul-mato-grossense Ponta Porã.

Celular de Erika está apreendido (Foto: Mauro Almeida/ TV Morena)

De acordo com a polícia daquele país, o telefone estava com um rapaz que contou ter sido o terceiro comprador do aparelho. Os policiais chegaram então até o primeiro a ter adquirido o celular e este falou que foi Cristopher Andres Romero Irala, de 27 anos, preso suspeito da morte da estudante, quem lhe vendeu.

Em depoimento à polícia, o rapaz contou que comprou o telefone do Cristopher no domingo, 19 de agosto, por cerca de 100 mil guaranis, aproximadamente R$ 75. Ele contou aos policiais que estava em uma roda de amigos quando o suspeito de matar Erika chegou por volta das 23h e ofereceu o celular.

Nenhuma das pessoas que compraram o celular ficaram presas. Todas foram ouvidas e liberadas. Agora, o telefone está com a perícia paraguaia.

Erika Corte foi morta em Pedro Juan Caballero, onde estudava medicina (Foto: Reprodução/Facebook)

O telefone de Erika foi resetado e por isso mensagens de WhatsApp provavelmente não serão encontradas. O Ministério Público pediu detalhamento das chamadas às operadoras que atuam naquele país.

O Ministério Público aguarda ainda o resultado de perícias feitas em roupas e no carro de Cristopher.

Comentários