Polícia Civil inicia campanha de coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, através da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios – DEH, juntamente com a Coordenadoria Geral de Perícias, através do Instituto de Análises Laboratoriais Forenses, nos dias 14 a 18 de junho realizará coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas. A abertura da Campanha ocorreu nesta manhã segunda feira (14), no auditório do CEPOL.

Foto: Edemir Rodrigues

Participaram do evento, a Delegada Geral Adjunta Rozeman Geise Rodrigues de Paula, o diretor do DPE- Departamento de Policia especializada, Delegado Fabiano Goes Nagata, o delegado Titular da DEH, Carlos Delano Gehring Leandro de Souza e a diretora do IALF Drª Josemirtes Socorro Fonseca Prado da Silva.

A Campanha foi lançada em todo país com o objetivo de coletar materiais biológicos de familiares de pessoas desaparecidas, para alimentar o Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG). Todo o material recolhido será utilizado com a finalidade exclusiva de identificação de pessoas desaparecidas.

O Banco é coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e para realizar a coleta o familiar deve primeiro registrar um Boletim de ocorrência de desaparecimento da pessoa, quando será extraído material genético preferencialmente por familiares de 1° grau da pessoa desaparecida, seguindo a ordem de preferência: pai e mãe; filhos; irmãos, sendo feito de forma voluntaria.

Os familiares poderão entrar em contato no fone 99238-4923 ou 3318 9026, para realizar os agendamentos. A adesão e apoio a este projeto é mais uma ação que integra a tecnologia à rotina investigativa, prioridade da Delegacia Geral da Policia Civil.