Polícia acredita que mais pessoas estejam envolvidas em tentativa de roubo aos Correios

O Tenente Coronel do BOPE, Wagner Ferreira da Silva, concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira(30). (Foto: Paulo Francis)

O Comandante do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (BOPE), Tenente Coronel Wagner, realizou uma entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira(30), para prestar esclarecimentos sobre a ação que resultou na morte de quatro bandidos, durante tentativa de assalto a uma agência dos Correios, nesta madrugada, em Campo Grande.

O Tenente Coronel Wagner contou que diante do aumento de roubos e arrombamentos em agências no estado de Mato Grosso do Sul, a unidade policial desenvolvia uma operação no sentido de fazer a prevenção e inibição desses casos.

Segundo Wagner, na madrugada o serviço de inteligência da unidade verificou a porta da agência da Rua Arthur Jorge quebrada, a equipe ostensiva foi acionada e se deparou com a quadrilha em plena ação de arrombamento.

“Quando a equipe policial chegou já foi recebida a tiros, o seu interior estava muito escuro, o que dificultou saber a quantidade de pessoas que haviam ali dentro. Estamos ainda em fase de investigação, mas há o envolvimento de um segundo veículo, um veículo de cor escura que atirou em direção aos policiais. Portanto houve um confronto tanto de dentro pra fora quanto de fora pra dentro”, afirma.

O Comandante explica que no momento em que houve disparos do veículo escuro, os três bandidos que estavam no interior da agencia, e outro que estava de apoio do lado de fora em um veículo Corsa de cor vinho, aproveitaram para se evadirem do local, o que motivou perseguição a pé na região e em seguida o confronto.

Quatro armamentos foram apreendidos, três revolveres calibre 38 e uma espingarda calibre 28. Um dos revolveres apreendido pode ser do vigia a agência, que não estava de serviço no momento da ação, entretanto materiais como munição, colete balístico e arma ficam retidos na unidade quando termina o plantão.

O Tenente destaca que as identidades de dois bandidos já foram identificadas, os demais ainda estão sendo investigados, por este motivo que ainda não foi divulgado para a imprensa.

“Dois deles já estão com a identificação bem avançada e pode-se confirmar a qualquer momento. Um deles teria pelo menos dois mandatos de prisão, passagens por furto com arrombamento, roubo, esteve muito tempo no nosso sistema prisional e um segundo também é egresso pelo crime de tráfico de entorpecentes. Os outros dois ainda não temos a identificação”, alega.

Como o BOPE atua somente de forma preventiva e inibição, a investigação ficará sobre a responsabilidade da Policia Federal. A suspeita é que exista uma quadrilha especializada nesses tipos de crimes no Estado, ou várias quadrilhas diferentes agindo do mesmo modo e mais pessoas estejam envolvidas.

“Importante explicar para a sociedade que nós não saímos daqui para confrontar, nós saímos para evitar e inibir uma ação criminosa. Não desejamos em hipótese nenhuma esse resultado, mas ele faz parte do nosso trabalho, do nosso dia-a-dia, e estamos prontos para encara-lo que for necessário”, finaliza.

Dados – Em 2016 houve um acréscimo significativo no número de ocorrências de arrombamento e roubo em Agencias de Correios, Agencias Bancarias e Terminais de Auto atendimento.

Somente na região Centro-Oeste foram mais de 235 casos. Em Mato Grosso do Sul houve 26 casos registrados, um aumento de mais de 200% em relação a 2015.

Em 2016 os Correios divulgaram um prejuízo que chega quase 1 Milhão de reais somente em espécie, fora os danos causados pelos arrombamentos.

Comentários