Polícia acha carta e crê que pai matou filhos e mulher no RJ

Família é encontrada morta em condomínio na Barra da Tijuca. Carta fala em problemas financeiros

Quatro pessoas da mesma família foram encontradas mortas nesta segunda-feira (29), no condomínio Pedra de Itaúna, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. O pai, Nabor Coutinho Oliveira Júnior, de 43 anos, pulou com seus dois filhos Arthur, 7 anos, e Henrique, 10 anos, da janela do 18º andar.

Suspeita é que Nabor assassinou esposa e filhos Foto: @naborcoj/Facebook / Reprodução
Suspeita é que Nabor assassinou esposa e filhos Foto: @naborcoj/Facebook / Reprodução

Já a esposa, Laís Khouri, de 48 anos, foi morta no apartamento onde moravam. Ela teria sido esfaqueada enquanto dormia, informou o 31º Batalhão da Polícia Militar (Recreio dos Bandeirantes). Vizinhos relatam que ouviram muita gritaria no apartamento por volta das 6h30. Após matar a mulher, Oliveira usou uma marreta para assassinar os meninos.

De acordo com funcionários do condomínio, a família era tranquila e não aparentava passar por dificuldades, gerando surpresa e comoção.

Ao chegar ao apartamento, as equipes da Divisão de Homicídios (DH) encontraram uma faca com sangue, que teria sido usada para matar Laís, e a rede de segurança da varanda cortada, por onde Nabor se jogou com os filhos.

Carta fala em problemas financeiros

Dentro do apartamento, a Polícia Civil encontrou uma carta que teria sido escrita por Nabor. No relato, ele demonstra desespero e preocupação com a situação financeira da família. Nela, são relatados problemas no trabalho e incertezas com relação ao plano de saúde.

“Me preocupa muito deixar minha família na mão. Sempre coloquei eles à frente de tudo ante essa decisão arriscada para ganhar mais. Mas está claro para mim que está insustentável e não vou conseguir levar adiante. Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família”.

A carta, encaminhada à perícia, mostra que o objetivo do autor era impedir o sofrimento dos familiares: “Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão mas, melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos”. (JB online)

Comentários

comentários