PMDB ativa ‘força tarefa’ para convencer Puccinelli a ser prefeito de novo

A direção e membros do PMDB estão insistindo e ainda tem esperança de convencer o ex-prefeito e ex-governador do Estado, André Puccinelli, a disputar a eleição para prefeito de Campo Grande neste ano. Os peemedebistas estão usando aquele ditado “água mole e pedra dura, bate até que fure” e a tentativa já parece estar surtindo algum efeito, pois André, que já foi prefeito da Capital de 1997 a 2005, tem ‘sorrido’ quando se trata o tema, em reuniões de pré-candidatos que tem participado com mais freqüência. O fato foi revelado pelo recém peemedebista, deputado estadual Marcio Fernandes, ao ser questionado nesta quarta-feira (13) sobre sua então pretensão de postular o cargo. O parlamentar apontou que o partido está com o propósito quase que ‘único’ de convencer André a sair candidato.

14andre

Os peemedebistas declaravam, até pouco tempo, a lógica preferência pelo nome do ex-chefe do Executivo Estadual, mas ponderavam e não ampliavam o tema, devido à decisão dele propagada já a mais de ano, de se manter fora do pleito de 2016. “Estamos na luta em ato de convencimento diário ao André para ele rever esta sua decisão e voltar ao Paço Municipal para salvar Campo Grande. Ele tem ficado sensibilizado e tem dito ainda não, mas já coloca sorriso discreto. Até porque as pessoas em geral têm pedido isto a ele e não só o partido em si”, disse Fernandes, que ainda revelou que esta predisposição do ex-governador tem aumentado com sua ida a reuniões, “ele tem participado de diversas reuniões com pretensos candidatos a vereador, onde recebe os constantes pedidos”, completou.

Segundo o deputado, a questão vem ficando a cada dia mais evidente, que em visitas aos bairros da Capital, na companhia de André, ele tem ouvido da população o retorno dele. “Muita gente pede para ele voltar, mas ele mantém o discurso de se aposentar, no entanto, os pedidos podem motivá-lo”, acredita Fernandes, que ainda aponta crer, que apesar do respeito por outros nomes e até pela atual realidade política que ‘pede novos nomes’, André seria o melhor nome para a cidade, em virtude de sua ‘experiência administrativa e política’. “São fatores que seriam muito importantes neste momento de crise político-administrativa na Capital”, avalia.

O ato de convencimento prossegue, tanto que nesta quinta-feira (14), outros peemedebistas confirmam o discurso, que é outro, ante de não ‘perturbar’ André e deixa-lo se ‘aposentar’. Há a intenção de lançar ações diretas de convencimento para Puccinelli aceitar entrar na disputa. E as tentativas de convencê-lo devem ser intensificadas ou oficializada na próxima reunião do partido, prevista para 25 de abril no diretório estadual.

De acordo com o líder do partido na Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Rocha, André “não deu nenhum sinal para eles”, mas que a intenção do partido é mesmo tentar convencê-lo a disputar. “Ele teria condição de acalmar a situação com a Câmara Municipal, também pela relação tranquila que mantém com o governo estadual”, diz.

Comentários

comentários