PMA prende nove paulistas e os multa em 50 mil por pesca predatória até de jacaré

Lúcio Borges

Foto: divulgação PMA-MS

A PMA-MS (Polícia Militar Ambiental de MS) no município de Costa Rica, registrou a realização de fiscalização preventiva à pesca predatória no rio Taquari, no município de Alcinópolis, onde pegou nove homens em flagrante cometendo crimes ambientais. Os agentes ambientais acabaram por prender na madrugada desta segunda-feira (11), nove infratores vindos do estado de São Paulo, por pesca e caça predatórias, que envolveu até jacaré da região.

Conforme registro da PMA, a ocorrência foi em um rancho pesqueiro à margem direita do rio Taquari, onde estavam nove pescadores, entre eles dois profissionais. Com eles foram apreendidos vários petrechos proibidos, tais como, anzóis de galho, redes de pesca e armadilha de capturar animal silvestre, bem como carne e pele de um jacaré, além de 39 kg de pescado.

Os pescadores profissionais, que não tiveram nomes divulgados pela polícia, assumiram serem os donos do pescado. Todos os pescadores seriam residentes em Potirendaba (SP). Eles foram autuados por crime de caça ao jacaré em R$ 5.000,00 cada um e, os pescadores profissionais em R$ 6.780,00, pela caça e pela pesca irregular, perfazendo R$ 48.560,00.

Os acusado, pegos em flagrante, responderão respectivamente por crimes ambientais de caça ilegal e de pesca predatória. A pena relativa à caça do jacaré é de seis meses a um ano de detenção e pela pesca ilegal é de um a três anos de detenção. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

Comentários