PMA apreende 1,8 km de redes usadas em pesca predatória

Lúcio Borges

A PMA (Polícia Militar Ambiental) apreendeu nesta terça-feira (2), uma grande extensão de de redes usadas em pesca predatória, sendo a maior do ano e ou de uma só vez, num mesmo local. Os policiais pegaram 1,8 quilômetros do material que estava nos lagos da Usina Sérgio Motta, em Bataguassu, a 335 quilômetros de Campo Grande. Na soma total do ano, são mais de seis quilômetros, já incluindo de hoje, ante balanço que a polícia divulgou e o Página Brazil noticiou na segunda-feira.

Segundo nota da PMA, na ação de ontem foram ao todo 13 redes, das quais 15 quilos de pescado vivo foram soltos. Os proprietários não foram identificados.

A polícia explica que fiscalizações preventivas deste tipo são fundamentais para a prevenção à pesca predatória, “tendo em vista o grande poder de captura e depredação dos cardumes, dos petrechos proibidos de pesca como esses apreendidos pelos policiais”.

Além disso, há grande dificuldade de deter os autores, pois tais petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca, fazendo somente a retirada dos peixes, também em tempo bastante curto.

Comentários