PM suspeito de matar esposa e suposto amante se apresenta

O policial militar ambiental que matou a esposa e o suposto amante dela, em Paranaíba, a 422 km de Campo Grande, se apresentou na tarde desta terça-feira (8) no Posto da Polícia Rodoviária Estadual. De acordo com o criminalista José Roberto da Rosa, o suspeito temia por sua vida.

Lúcio Roberto Queiroz Silva se entrega à polícia. Ele estava escondido em uma propriedade rural. — Foto: Pablo Nogueira/Interativo MS

Conforme a defesa, Lúcio Roberto Queiroz Silva, de 37 anos, se escondeu em uma propriedade rural e teria recebido informações de que poderia ser morto por familiares das vítimas. Ele está sendo ouvido neste momento na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Paranaíba.

Nessa segunda (7) a Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias para o policial que era considerado foragido. A delegada responsável pelo caso, Eva Maira Cogo, interrogou testemunhas do crime. Uma das pessoas que viu a ação de Lúcio de perto, foi o pai dele, que presenciou a morte de Regianni Araújo, de 32 anos, e chegou a tentar conter o filho.

Ainda conforme as investigações, foi a mulher do corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, de 31 anos, quem enviou prints de conversas dele com Regianni para o marido dela, Lúcio. Pouco tempo depois, o militar assassinou os dois a tiros na noite de sábado (5).

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui