PM que matou esposa e suposto amante deve se apresentar nesta terça

O advogado contratado para fazer a defesa do policial militar ambiental, Lúcio Roberto Queiroz, está a caminho de Paranaíba para uma possível apresentação do PM às autoridades ainda na manhã desta terça-feira (8). Sesundo o JP News, o criminalista José Roberto da Rosa foi constituído para fazer a defesa do assassino da esposa, Regienni Araújo, e do corretor imóveis Fernando Henrique Freitas. Advogados também estão na Delegacia de Polícia Civil de Paranaíba (MS), para acompanhar os pais de Lúcio.

Lúcio Roberto Queiroz Silva está sendo procurado pela polícia — Foto: Facebook / Reprodução

A Comarca de Justiça de Paranaíba (MS) determinou a prisão imediata do policial militar ambiental, Lúcio Roberto Queiroz, na manhã de segunda-feira (7). O pedido foi feito pela delegada Eva Maira cogo, titular da Delegacia de Atendimento a Mulher (DAM).

De acordo com a delegada, testemunhas já foram ouvidas e afirmaram que estão com medo. Nenhum detalhe dos depoimentos será revelado para não atrapalhar nas investigações. Lúcio executou a tiros a esposa, Regienni Araújo, e o correto de imóveis, Fernando Henrique Freitas, na noite de sábado (5). O filho do casal, uma criança de 6 anos, presenciou o crime.

O caso

Um duplo homicídio motivado por ciúmes e uma suposta traição conjugal mobilizou policiais militares e chocou a população de Paranaíba. Lúcio Roberto Queiroz Silva, 36 anos, policial militar ambiental, assassinou a tiros a esposa Regienni Araújo, 32 anos, e o suposto amante, o corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, 31 anos, após descobrir o suposto relacionamento extra-conjugal da companheira.

De acordo com informações da Polícia Militar, Lúcio teria recebido em seu aparelho celular cópias de mensagens que teriam sido trocadas por Regienni e o corretor. O policial teria vasculhado o celular da esposa e, ao não encontrar vestígios das mensagens, teria saído de casa à procura de Fernando Enrique.

O corretor – que também era casado – foi encontrado por ele na casa da sogra, próximo ao Centro de Eventos Carnaíba, na avenida Major Francisco Faustino Dias.

O policial disparou um tiro no peito de Fernando. Na tentativa de fuga, ele também foi ferido nas costas. Lúcio seguiu de lá para a casa de seus pais, onde estava a mulher, que também foi assassinada. Um filho do casal teria presenciado o crime.
Lúcio fugiu do local e é procurado pela Polícia Militar.

 

Comentários