Plantio da soja em MS avança com preço recorde da saca

O plantio da soja avançou por mais de um milhão de hectares em Mato Grosso do Sul até sexta-feira (23), conforme levantamento do Siga-MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio). Com o preço da saca batendo seguidos recordes, as vendas crescem em ritmo mais acelerado.

Foto: Arquivo

Embora o cultivo ainda esteja na fase inicial, equivalente a 24,5% da área total destinada ao grão neste ciclo, de 3,645 milhões de hectares, levantamento realizado pela Granos Corretora indica que 52,88% da safra 2020/21 foram comercializados antecipadamente, até segunda-feira (26).

Conforme o mais recente boletim Casa Rural divulgado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), de 19 a 26 de outubro o preço médio da saca de 60 quilos da soja em Mato Grosso do Sul atingiu o maior valor nominal, a R$ 167,00 na praça de Dourados.

A entidade pontua, contudo, que apesar da alta de 101,02% no comparativo de preços com o ciclo anterior, “esse valor não significa que o produtor realizou ou esteja realizando negociações neste preço”, uma vez que “isso ocorre devido a intensa exportação de soja brasileira e sul-mato-grossense no período, de forma que praticamente não existe soja a ser comercializada até a colheita da safra de soja 2020/2021”.

Da área plantada até o momento, de aproximadamente 1,042 milhão de hectares, o município com os trabalhos mais avançados é Laguna Carapã (65%), seguido por Aral Moreira, com 60%. Ambos estão localizados na região Sul, que lidera com média de 33%, enquanto a região norte está com 21,4% e a região centro com 20,6%.

A produtividade média segue estimada em 53 sacas por hectare, abaixo das 55,7 sacas por hectare de média ponderada obtida no ciclo anterior. Mesmo assim, a expectativa de produção é de 11,591 milhões de toneladas, sobretudo graças ao aumento de 7,55% da área plantada, acima dos 3,389 milhões de hectares da safra 2019/2020.