PIB de MS cresce 2,6% em 2014, mas permanece como 16º do país

O PIB (Produto Interno Bruto) de Mato Grosso do Sul cresceu 2,6% em 2014 frente a 2013, atingindo os R$ 78,950 bilhões. Apesar do incremento, o estado, de acordo com os dados da pesquisa Contas Regionais, divulgada nesta segunda-feira (28), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), permaneceu na 16ª posição do ranking nacional do indicador econômico.

PIB de MS cresce 2,6% (Foto: Divulgação )
PIB de MS cresce 2,6% (Foto: Divulgação )

Segundo o IBGE, Mato Grosso do Sul em 2014 esteve no grupo das 23 unidades da federação, considerando os 26 estados do país e o Distrito Federal, que registraram aumento no PIB. Esse incremento resultou na ampliação de 0,1 ponto percentual de sua participação no PIB do país, que passou de 1,3% em 2013 para 1,4% em 2014.

O IBGE creditou o crescimento da representatividade do estado no PIB do Brasil aos ganhos na participação nos segmentos da agropecuária (0,4 pontos percentuais), principalmente na produção de milho e soja; de eletricidade e gás (0,2 pontos percentuais); comércio (0,1 ponto percentual) e informação e comunicação (0,2 pontos percentuais), em âmbito nacional.

O instituto apontou ainda que em 2014, o setor de serviços e comércio continuou, a exemplo do que ocorreu em anos anteriores, a responder pela maior parcela do PIB do estado, com 61%, seguido pela indústria, com 21,6% e a agropecuária, com 17,3%.

Dentro do setor de serviços e comércio, o segmento definido pelo IBGE como “Atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares, Administração, educação, saúde, pesquisa e desenvolvimento públicos, defesa e seguridade social” foi o que teve a maior participação no indicador sul-mato-grossense, com 17,9%. Em seguida aparece o “Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas”, com uma representatividade de 13,2% do PIB do estado.

PIB per capta

A pesquisa revelou ainda que em 2014, Mato Grosso do Sul registrou o nono maior PIB per capta do país, com R$ 30.137,58. O estado fez parte do grupo com outras nove unidades da federação, em que se incluem o Distrito Federal (R$ 69.216,80), São Paulo (R$ 42.197,87), Rio de Janeiro (R$ 40. 767,26), Santa Catarina (R$ 36.055,90), Espírito Santo (R$ 33.148,56), Rio Grande do Sul (R$ 31.927,16), Paraná (R$ 31.410,74) e Mato Grosso (R$ 31.396,81), que registrou PIB per capita acima do indicador brasileiro que foi de R$ 28.500,24. (G1)

Comentários

comentários