PF fecha Sefaz atrás de JBS e Eldorado “aprisionando” secretário por 4 horas na “Máquinas de Lamas”

Lúcio Borges

Secretário Marcio Monteiro (branco) saindo somente após delegado embarcar no carro (Foto: Lúcio Borges)

A quarta fase da Operação Lama Asfáltica, hoje denominada ‘Máquinas de Lama’, além de levar em teórica prisão o ex-governador André Puccinelli (PMDB) para a PF (Polícia Federal), no início da manhã desta quinta-feira (11), prendeu na pratica André Cance, ex-secretário-adjunto da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) e empresários de Campo Grande. A ação da PF e CGU (Controladoria Geral da União) fez com que ao prender Cance, que houvesse também busca e apreensão na sede da Sefaz para recolhimento de documentos. A investigação no órgão público, que ficou fechado hoje durante toda manhã, das 7h30 às 11h30, colocou ainda em ‘prisão domiciliar’, o atual secretário Márcio Monteiro, que ficou incomunicável em seu gabinete, junto a agentes federal.

O atual titular da secretaria que saiu somente junto com policiais federal, acompanhando o embarque do material apreendido, fez questão de ressaltar e revelar que a Operação abrange a administração anterior e que a PF foi em busca de processos de isenções fiscais dada até 2014, em especial as empresas o frigorifico JBS pelo MS e Eldorado Brasil em Três Lagoas, que são as principais beneficiária ou citadas em possíveis caminhos dos desvios do dinheiro público, que é alvo da Lama Asfáltica e maior alvo nesta 4ª fase. Todos os servidores da secretária não puderam nem entrar no prédio nesta manhã, com exceção de alguns assessores para encaminhar e acompanhar PF aos setores de onde poderiam recolher documentação.

“Estive cumprindo e acompanhando o cumprimento do mandado de busca e apreensão referentes a processos iniciados até 2015, ou que vieram de 2014 para trás, de diversas empresas, que tiveram benefício fiscal, principalmente em nome da JBS e Eldorado. Eles pediram documento, catalogaram e com foi uma quantidade significativa levou tempo. Mas, não tive mais nada que isto, não se refere a atual gestão. Contudo, já que estamos aqui temos o dever de cumprir todo e qualquer processo”, comentou Monteiro na ‘liberação’ da PF, na porta da Sefaz.

A ação na Sefaz levou quatro horas com pelo menos oito agentes federais, entre delegados e policiais, que saíram carregando um grande malote, cheio de papelada, e, outras quatro caixas arquivos. Nenhum deles falaram com a imprensa, a não ser que “somente se fala na superintendência da PF”.

 

PF recolheu muito material na Sefaz (Fotos: Lúcio Borges)

Máquinas de Lama

A ‘Máquinas de Lama’, iniciou bem cedo, as 6 horas, levando em teórica prisão o ex-governador André Puccinelli (PMDB) para a PF (Polícia Federal), e prendeu na pratica André Cance e o dono da gráfica Alvorada, Micherd Jafar Junior. O empresário e o ex-agente público, são personagens que desde o início das investigações foram envolvidos ou relacionados nas acusações que pesam no processo de desvios de recursos públicos na então administração de Puccinelli.

No interior, mandados foram cumpridos na sede da Eldorado Brasil em Três Lagoas e também nas cidades de Porto Murtinho e Nioaque. Policiais também vasculharam empresas em São Paulo e Curitiba.

A Lama Asfáltica, iniciada em julho de 2015, já teve nas fases anteriores -1ª do nome geral/principal, na 2ª Fazendas de Lamas e 3ª Aviões de Lamas-, revelado que houve um desvio de, ao menos, R$ 400 milhões, pela organização criminosa, assim já descrita pelas investigações da PF e CGU.

Veja mais detalhes em nossas matérias anteriores.

Envolvidos na Lama asfáltica triplicaram a renda segundo investigação

Lama Asfáltica: empresário de gráfica e ex-secretário são presos após Puccinelli colocar tornozeleira

Puccinelli coloca tornozeleira e volta para casa: “É bom que investiguem”, diz

Operação da PF investiga propinas e desvios de R$ 150 milhões da gestão Puccinelli

Puccinelli é levado pela PF e pode colocar tornozeleira eletrônica

Ex-governador na entrada da Superintendência da PF.

Comentários