PF fecha duas empresas de segurança clandestinas em Campo Grande

Jackson Nogueira

Duas empresas de segurança patrimonial e privada foram fechadas pela Polícia Federal (PF) em Campo Grande nesta sexta-feira (30). Elas foram alvo da operação “Segurança Legal”, realizada simultaneamente em 27 estados brasileiros. O foco é combater empresas clandestinas de segurança.

PF fecha duas empresas de segurança clandestinas em Campo Grande

Foram lavrados autos de encerramento de atividades para as duas empresas porque ambas não tinham autorização da PF para exercer a atividade de segurança privada.
As empresas SDA Serviços de Asseio e Conservação e Vargas Vigilantes, tinham sede na capital sul-mato-grossense e já haviam sido denunciadas anteriormente, conforme as investigações. Elas ofereciam serviços de vigilância patrimonial e segurança privada clandestinamente.

Segundo a PF, Mato Grosso do Sul tem 38 empresas cadastradas no sistema de Gerenciamento Eletrônico de Segurança Privada da Polícia Federal (Gesp).

A contratação de serviços clandestinos de segurança privada representa um risco à integridade física e patrimonial, segundo a PF, já que os seguranças não têm antecedentes criminais checados pela PF, além de não passarem pela formação e aptidão física e psicológica.

Atualmente, mais de 2,5 mil empresas de segurança privada são legalizadas no Brasil, mas, a PF estima que o número de empresas clandestinas que atuam no ramo seja quase o dobro, o que causa concorrência predatória.

Comentários