PF encontrou menções a Toffoli em celular de empreiteiro, diz ‘Veja

Em sua edição desta semana, a revista “Veja” afirma que um relatório da Polícia Federal indica uma suposta proximidade entre o sócio e presidente da OAS, Léo Pinheiro, e o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) José Antonio Dias Toffoli.

A menção a Toffoli surgiu em troca de mensagens em que o empreiteiro e o ministro do Superior Tribunal de Justiça Benedito Gonçalves, em 13 de novembro de 2014, combinam a ida ao aniversário de Toffoli, dois dias mais tarde.

Preso horas após o diálogo com o ministro do STJ, Léo Pinheiro foi solto na última quarta após um julgamento dividido no STF em que Toffoli foi um dos três votos favoráveis à libertação (3 a 2).

As menções a Toffoli estão transcritas, segundo a revista, em relatório de análise dos dados dos telefones apreendidos de Pinheiro. Também foram encontradas outras três menções a Toffoli –a primeira delas de 2012, quando um funcionário da OAS lembra a Pinheiro: “Aniversário de Toffoli dia 15. Gosta de um bom whisky”.

Apesar das referências, a PF não flagrou nenhuma conversa diretamente entre o empreiteiro e o ministro.

Toffoli disse à revista que conhece Pinheiro, mas não tem intimidade com ele.

Folha.com

Comentários

comentários