PF deflagra operação contra fraude no saque do abono do PIS

VEJA/JP

 O PIS é pago para pessoas cadastradas no programa há mais de 5 anos, que tenha tido uma remuneração média no ano anterior até dois salários mínimos (Ricardo Matsukawa/VEJA.com)

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (25) duas operações simultâneas para combater saques fraudulentos de abono do PIS. O benefício, que varia de 80 a 954 reais por ano, é pago pela Caixa Econômica Federal e pode ser sacado com o cartão do cidadão nos terminais de autoatendimento e lotéricas.

As operações de hoje ocorreram nas cidades de São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra, onde foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão. As fraudes de hoje foram descobertas após a investigação de saques irregulares realizados na cidade de Cruzeiro e Aparecida, ambas no interior de São Paulo.

Ao todo, estima-se que a quadrilha fez saques no lugar de 150 beneficiários do abono do PIS. Os desvios chegam a 200 mil reais.

O PIS é pago para pessoas cadastradas no programa há mais de 5 anos, que tenha tido uma remuneração média no ano anterior até dois salários mínimos.

Comentários