Operação Zelotes: PF prende conhecido lobista de Brasília e coloca Lulinha na alça de mira

A segunda-feira (26) começou conturbada para o partido dos Trabalhadores, em especial para o ex-presidente Luiz Inácio da Silva, o lobista Lula. Isso porque a Polícia Federal deflagrou, no raiar da manhã, nova fase da Operação Zelotes. Nesse novo capítulo da operação, policiais investigam o esquema de lobby e corrupção que emoldurou a compra de medidas provisórias que favoreceram o setor automobilístico, crime cometido durante o governo Lula.

Foto: Agência Brasil

Aproximadamente 100 policiais federais cumprem 33 mandados judiciais no Distrito Federal, São Paulo, Piauí e Maranhão, sendo seis de prisão preventiva, 18 de busca e apreensão e 9 de condução coercitiva. O lobista Alexandre Paes dos Santos, conhecido em Brasília como ‘APS’, alcunha que aparece também na investigação, foi preso nesta manhã por participação no esquema que beneficiou as montadoras de automóveis

Foi preso em casa, também na capital federal, José Ricardo da Silva, ex-conselheiro do Carf. Da decisão judicial consta mandado de busca contra o consultor Mauro Marcondes. O dono da CAOA, o polêmico Carlos Alberto Oliveira Andrade, foi alvo de mandado de condução coercitiva. As empresas de ambos, a SGR e a Marcondes & Mautoni, foram contratadas pelo esquema de lobby para a suposta compra da medida provisória, que teria custado aos interessados a fortuna de R$ 36.

Nesse esquema, um dos filhos de Lula, Cláudio Luís Lula da Silva, foi citado como sendo destinatário final de R$ 2,4 milhões, pagamento que está sob investigação por suspeita de acobertamento a partir de um contrato de marketing esportivo. A Polícia Federal realiza busca e apreensão na sede da MMC Automotores, empresa que fabrica veículos Mitsubishi no Brasil.

O mais polêmico alvo da nova fase da Zelotes é Fábio Luís Lula da Silva, conhecido como Lulinha, que seria alvo de ação de busca e apreensão em seu escritório. Cláudio Luís também estaria no foco da nova fase da Operação Zelotes. Isso mostra que o castelo de areia da família Lula da Silva começa a cair, depois de longa temporada de escusas por parte do ex-metalúrgico, que na última sexta-feira (23) disse que o Brasil vive um estado de exceção. O desespero de Lula é tamanho diante das ações da PF, que ele chegou a defender a demissão do ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, pelo fato de o mesmo não impedir vazamento de informações.

Lula está enganado a respeito das ações de combate à corrupção, pois o Brasil tenta, a duras penas, recuperar o chamado Estado Democrático de Direito. Como se não bastasse, Lulinha está sendo investigado na Operação Lava-Jato, depois que o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, afirmou às autoridades, em delação premiada, que o pecuarista Antonio Carlos Bumlai recebeu R$ 2 milhões, dinheiro que teria sido repassado à nora do ex-presidente para quitar dívida imobiliária.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

comentários